Desde 1962, a marca vindo a fazer chinelos modernos a partir da borracha, um produto natural no Brasil, sendo a escolha perfeita para ser o principal componente do calçado Havaianas. Uma das principais vantagens da borracha é o facto de ser um material reutilizável.

Quase todas as sobras deste processo de produção são utilizadas no fabrico de novos pares e as que não podem ser utilizadas tornam-se parte integrante de outros produtos feitos com borracha, tais como pneus, por isso nada é desperdiçado. Porém, o que acontece com as Havaianas depois de terem vivido uma vida longa e feliz nos seus pés?

"Queremos que cada passo do ciclo de vida das Havaianas seja positivo e útil. Por essa razão, em 2021, lançámos um sistema de retoma no qual recolhemos e reciclamos chinelos velhos, usados e estragados em cada uma das nossas lojas Havaianas e parceiros retalhistas selecionados".

Atualmente, a marca tem 76 pontos de reciclagem em toda a Europa — sete deles em Portugal, desde Lisboa a Almada, passando por Portimão e Funchal (Ilha da Madeira). Consulte o site para saber onde se localizam estes pontos e mais detalhes.

"Esses pares são geridos pelo nosso parceiro Rubberlink e reencarnam numa nova existência como, por exemplo, tapetes de yoga, tapetes de ginástica ou até sapatos novos!".

"Esperamos aumentar o número de pontos de recolha o mais rapidamente possível, e também encontrar outras formas que lhe permitam devolver-nos as suas velhas Havaianas, para que possamos dar-lhes uma nova vida".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.