O manifesto do grupo coincide com a apresentação na próxima segunda-feira do relatório do grupo de trabalho III do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC) sobre mitigação da crise climática.

Os investigadores do movimento científico apontam, em comunicado, que “já não basta continuar à espera que os governos leiam as publicações e entendam a gravidade e a emergência da crise climática.

“Eles [governos] não estiveram à altura da tarefa, por isso, optamos pela resistência civil não violenta”, dizem.

O movimento exige no manifesto que os governos reajam e tomem medidas reais, “integrando as instruções do consenso científico como objetivos vinculantes de transformação”.

Da mesma forma, pedem às autoridades académicas que incluam matérias obrigatórias sobre a crise climática e energética em todos os graus e mestrados.

Além do manifesto assinado por investigadores, as ações incluem greves académicas em diversos países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.