Em esclarecimento enviado à Lusa, a AdCL “confirma as descargas ocorridas na estação elevatória (EEV6) de Eixo, motivadas por um acréscimo indevido de caudais de chuva aos efluentes domésticos, transportados pelos emissários de saneamento”.

“Em tempo de chuva, o excesso de caudal ultrapassa a capacidade da estação elevatória, originando as descargas de emergência”, esclarece.

A empresa acrescenta que, “além do excesso de caudal, que se tem verificado nos primeiros meses chuvosos do ano, e devido à localização desta estação elevatória em zona inundável, registou-se um desgaste do grupo de bombagem da estação elevatória”.

“Esta estação elevatória tem estado em pleno funcionamento, mas devido ao constante excesso de caudal, foi necessário ativar a descarga de emergência”, justifica.

A situação foi denunciada pelo PS/Aveiro, na terça-feira, através de um comunicado em que “exige à empresa operadora a resolução do problema, e à Câmara a não demissão das suas responsabilidades no que diz respeito ao assunto”.

A Câmara de Aveiro, por seu turno, referiu que “tem insistido com a Águas do Centro Litoral (AdCL) para resolver o problema, que tem episódios regulares, e vai continuar a fazê-lo”.

A AdCL salienta que o projeto da estação elevatória “foi licenciado nas entidades competentes com a descarga de emergência para a linha de água adjacente” e que comunicou as descargas de emergência à Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

A empresa informa ainda que, “após monitorização do grupo de bombas, já foram feitas algumas intervenções no sentido de melhorar o desempenho, garantindo estar a acompanhar a situação.

“A equipa da AdCL encontra-se a acompanhar a situação e irá intervir novamente nos próximos dias, incluindo a limpeza no local, se as condições meteorológicas e de caudal permitirem”, informa.

Na terça-feira, o PS responsabilizou a Câmara de Aveiro (PSD/CDS) pela descarga de águas residuais numa vala em Eixo, que terá causado uma “mortandade de peixes”, mas a autarquia remeteu a responsabilidade para a concessionária (AdCL).

No comunicado, o PS/Aveiro referia que “estão, mais uma vez, a ter lugar descargas de uma conduta que transporta águas residuais domésticas não tratadas (esgotos) para uma vala hidráulica, que tem ligação à linha de água que passa junto ao Parque da Balsa”.

“A descarga está a ser efetuada numa vala hidráulica junto da ponte, logo após a passagem de nível na saída de Eixo no sentido Aveiro/Águeda”, referiu o PS no comunicado, acrescentando que “junto da ponte da Balsa pode verificar-se a existência de esgoto, constatando-se também já a existência de peixes mortos na área”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.