A atmosfera primitiva do planeta foi composta principalmente por CO2, a maior parte retida nos oceanos, no solo e nos organismos vivos. Hoje, o ciclo do carbono segue um ritmo diferente.

As águas superficiais têm grande capacidade de armazenamento. São alimentadas pelas trocas contínuas com a atmosfera e pela sedimentação das conchas que fixam o carbono no calcário.

O ciclo terrestre é dominado pelos movimentos dos seres vivos. Pela fermentação e respiração, libertam dióxido de carbono, enquanto a fotossíntese capta o CO2 e o fixa na biomassa.

Parte do carbono pode ser armazenada nos depósitos de carbono e removida do ciclo. Durante milhões de anos, um volume importante de biomassa foi armazenado na turfa, carvão, petróleo e gás natural.

A contribuição de carbono para o ciclo pode vir ainda de erupções vulcânicas, meteoritos, e, principalmente, da ação do homem.

Veja o vídeo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.