O Brasil nunca ardeu tanto como durante o ano que passou, garante o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Segundo os números avançados nas últimas horas pelo organismo brasileiro, foram registados 222.798 fogos florestais em todo o território em 2020, o que representa um aumento de 16% face ao ano anterior. Desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro, os números têm vindo a piorar. Só na Amazónia, um dos territórios mais atingidos, houve 103.000 incêndios. Mais 12,7% do que no ano anterior.

A análise das imagens recolhidas por satélite ao longo do último ano permitiu confirmar aquilo que muitos temiam. Um quarto da superfície daquele que é considerado o pulmão do planeta foi devastada pelas chamas e pela deflorestação nos últimos anos. Só em agosto foi dizimada uma área superior à superfície da Jamaica, a maior nos últimos 12 anos. No Pantanal, outra das reservas naturais do Brasil, foram contabilizados 22.000 fogos florestais. A maioria tem origem criminal e visa a expansão da atividade humana.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.