Caso tenha um contrato de crédito habitação com uma taxa variável, já deve ter notado um aumento na sua prestação mensal. Situação que advém da subida das taxas Euribor nos vários prazos: 3, 6 e 12 meses. Mas, dependendo se o prazo é mais curto ou mais longo, as flutuações da Euribor têm reflexo na prestação que paga ao banco de forma mais lenta ou mais rápida. Neste artigo, explicamos o que deve ter em conta para saber quanto pode aumentar a sua prestação do crédito em janeiro, e apresentamos um exemplo para que perceba o impacto.

O que ter em conta para saber o aumento da prestação em 2023?

Para que consiga saber quanto vai aumentar a sua prestação do crédito habitação em janeiro do próximo ano, deve ter em conta os seguintes fatores:

- O prazo da taxa Euribor do seu crédito (3, 6 ou 12 meses);

- O capital em dívida que ainda tem;

- Spread do seu contrato;

- As prestações que ainda tem por liquidar;

- E o valor da Euribor aplicado à revisão da sua prestação. Isto porque a média da taxa Euribor a aplicar não é relativa ao mês em que entra em vigor, mas sim à média da taxa Euribor de dois meses antes da data da nova prestação. Por exemplo, se a sua prestação for revista em janeiro, vigora a média da taxa Euribor de novembro no prazo contratado. Caso a nova prestação ocorra em fevereiro, é tida em conta a média da Euribor de dezembro e assim sucessivamente.

Consulte a Média mensal da Euribor, para saber qual a taxa média no prazo a que se refere o seu contrato. Depois, tendo em conta os fatores acima, simule a variação da Euribor no crédito habitação, para que consiga perceber, no seu caso concreto, quanto vai aumentar a prestação mensal.

A minha taxa de esforço está a aumentar. Como posso reduzi-la?
A minha taxa de esforço está a aumentar. Como posso reduzi-la?
Ver artigo

Qual o impacto do aumento da Euribor em cada prazo?

Vamos simular um exemplo, para apresentar o impacto da subida da Euribor em cada prazo: com uma taxa a 12, a 6 e a 3 meses. Para isso, utilizamos um contrato de crédito habitação com um capital em dívida de 100.000 euros, um spread de 1,2%, e 300 prestações por liquidar.

Atente que a seguinte simulação, através do exemplo acima, abrange contratos em que a revisão ocorra agora no final de 2022, onde a primeira prestação, após revisão, seja paga em janeiro. Significando assim que os cálculos têm por base a média mensal das taxas Euribor de novembro.

Euribor com prazo a 12 meses

Caso tenha um contrato de crédito habitação com a taxa variável indexada à Euribor a 12 meses, nas condições acima descritas, e a primeira prestação depois da revisão seja paga em janeiro de 2023, saiba que a sua prestação vai aumentar 165,14 euros. Esta subida corresponde a um aumento de 45,4% face ao que paga agora.

Isto porque, neste exemplo, a prestação de crédito que pagava em janeiro de 2022 correspondia a 363,80 euros (uma vez que o valor da taxa Euribor em novembro de 2021 era de –0,492%), mantendo-se até agora. Porém, com este aumento, vai passar a pagar em janeiro de 2023 de prestação mensal do seu crédito um total de 528,94 euros, tendo em conta o valor da Euribor neste prazo em novembro: 2,828%.

Euribor com prazo a 6 meses

Se o seu contrato de crédito com as condições referidas estiver associado a uma Euribor a 6 meses, terá um aumento menor. Considerando que em janeiro de 2022 tinha uma prestação de 361,95 euros, e em julho passou a pagar 379,42 euros (com o aumento da Euribor de maio para –0,143%), em janeiro de 2023 a sua prestação vai passar para 501,16 euros (uma vez que o valor da Euribor de novembro neste prazo foi de 2,321%).

O que significa que, na Euribor a 6 meses, neste exemplo de contrato de crédito habitação, haverá um aumento de 139,21 euros no começo do próximo ano.

Euribor com prazo a 3 meses

Quanto menor o prazo da Euribor, menor é o aumento. Tem sido uma taxa atualizada com mais regularidade, pelo que já tem sofrido as seguintes subidas:

- Em abril de 2022, a prestação do crédito passou de 360,49 para 362,03 euros (sendo que a Euribor passou de –0,567% em novembro de 2021, para 0,531% em fevereiro de 2022);

- Já em agosto de 2022, passou a pagar 368,51 euros (com um aumento da Euribor para –0,385% em maio);

- Em novembro, a prestação mensal atualizou para 404,42 euros (com a Euribor já positiva em 0,394% em agosto);

- E em janeiro de 2023, passará agora para 475,77 euros (tendo em conta a Euribor de novembro de 2022: 1,825%).

Ao todo, durante este ano, os aumentos representam um total de 115,28 euros que vai pagar a mais pelo seu crédito habitação em janeiro de 2023. O que representa uma subida de 32% desde abril de 2022.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.