Será que existe mesmo crédito fácil?

Costumamos dizer que o crédito fácil é um crédito mentiroso. É (aparentemente) fácil ter acesso a este financiamento que promete inúmeras facilidades e comodidades mas que acaba por se revelar, variadas vezes, como um pesadelo. Daí dizermos na Reorganiza que este é um crédito mentiroso. É fácil ter acesso mas é difícil, ou mesmo impossível, pagá-lo. E mesmo sendo possível liquidar todo o crédito tal acontece à custa de juros demasiado penalizadores…

Tipos de créditos mentirosos

Ao olharmos para os créditos fáceis podemos destacar duas verdadeiras “bombas”. Duas ferramentas que quando bem utilizadas podem ser muito vantajosas para as nossas finanças pessoais mas que quando mal utilizadas nos levam à ruina financeira. Falaremos de seguida do descoberto autorizado da conta ordenado e dos cartões de crédito.

Descoberto autorizado

Se tem uma conta ordenado com grande probabilidade já lhe terão proposto a atribuição de um descoberto autorizado. Na prática, é possível “duplicar” o seu saldo contabilístico num determinado mês. Ou seja, é-lhe atribuído um plafond disponível para utilização quando tal lhe for conveniente. Não tem de prestar contas a ninguém. Tem é de pagar uma taxa de juro muito elevada e repor o dinheiro no mês em que recebe o seu ordenado.

Cartão de Crédito

O cartão de crédito é em tudo semelhante ao descoberto autorizado. No entanto, se o descoberto autorizado é acessível com a utilização do cartão de débito (ficando a sua conta a negativo) o plafond disponível do cartão de crédito é movimentado com um cartão diferente. Adicionalmente, os movimentos são registados numa conta autónoma, pelo que não se confundem com a sua gestão diária. Um grande perigo do cartão de crédito consiste na modalidade de pagamento. Pode pagar a totalidade do valor em dívida (situação em que não paga juros) ou pode efetuar pagamentos de valores mais reduzidos, com um limite mínimo que poderá ser até 1% do valor em dívida (neste caso vai pagar a dívida até à sua reforma!

Está afogado? Foi “enganado” por tanta facilidade?

Se recorreu a estes créditos mentirosos e se quer resolver o problema pela raiz existem várias estratégias ao seu dispor. É possível fazer amortizações progressivas (que envolvem um grande sacrifício e o corte de custos). É possível transformar os créditos em créditos pessoais, renegociar os créditos ou mesmo consolidar os créditos num único.

As soluções referidas anteriormente podem ser “paliativos” ou podem resolver o problema pela raiz. Para solucionar o problema na raiz é necessário que assuma que quer mesmo resolver o problema. Ou seja, deverá retirar conclusões e aprender com os erros. De nada vale consolidar os créditos se for fazer novos créditos de seguida… fuja dos créditos, que são uma das maiores prisões para as nossas vidas. Já se imaginou viver livre desta prisão?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.