O fator que mais difere de banco para banco são as taxas que vêm descritas para o seu crédito habitação. Cada taxa tem um significado diferente e é importante saber o que cada uma representa no crédito habitação antes de avançar, para que possa fazer uma melhor avaliação. Existe o spread, a Euribor, a TAN, a TAE e a TAEG, mas o que significa cada uma delas?

Spread

O spread representa a margem de lucro do banco ao fazer-lhe o empréstimo. Esta é determinada de acordo com o nível de risco que a instituição incorre com a concessão do seu crédito.

Dependendo dos produtos que o banco sugere que associe ao seu crédito, podem oferecer-lhe uma bonificação no spread, pelo que é um aspeto ao qual deve estar atento. Se reparar, quando uma instituição bancária lhe faz uma proposta, apresenta-lhe um spread mais baixo se subscrever determinados produtos ou serviços. Entre eles está a obrigação de domiciliar o ordenado na conta que vai abrir, contratação de cartão de crédito, seguro de vida e multirriscos com a seguradora associada ao banco, entre outros.

Avalie se os produtos e serviços que lhe estão a oferecer em troca de um spread mais baixo lhe interessam efetivamente e se o ajudam a ter encargos totais mais baixos ou apenas a prestação do crédito.

Euribor

A Euribor é uma das componentes que vai definir quanto vai pagar pelo seu crédito (se contratar um crédito associado a uma taxa variável). Isto porque esta é o indexante mais recorrente no crédito habitação em Portugal e pode ser utilizada a vários prazos, sendo que os mais comuns são a 6 ou a 12 meses.

Esta taxa importa no momento em que decidir se vai optar por uma taxa fixa, variável ou mista no seu crédito habitação. Se optar pela taxa variável, será o valor da Euribor que vai definir se o valor da sua prestação sobe ou desce, através da revisão da prestação que ocorrerá de 6 em 6, ou de 12 em 12 meses, dependendo do prazo que escolher.

TAN

Outra das taxas para a qual deve olhar quando for comparar propostas é para a Taxa Anual Nominal (TAN), que engloba os juros que vai pagar pelo seu crédito. Ou seja, representa a taxa de juro final. É a soma do spread com o indexante utilizado no crédito em questão.

Esta taxa vai impactar o valor total que pagará pelo seu crédito habitação e, consequentemente, a prestação mensal.

TAE

Já a Taxa Anual Efetiva (TAE) é uma taxa que agrega os valores da TAN, dos encargos e comissões associadas ao seu crédito habitação.

Mas a TAE não inclui em si o valor dos seguros de vida e multirriscos ou outros produtos contratados em associação ao seu crédito.

TAEG

É a Taxa Anual de Encargos Efetivos (TAEG) que engloba todos os encargos referidos antes, incluindo os juros, comissões, seguros e produtos subscritos.

Assim, esta é a principal taxa para a qual deve olhar no momento de comparação entre várias propostas de diferentes bancos, pois é o indicador mais geral.

Analise o MTIC para uma visão geral

Se quiser um indicador agregador de todos os custos que vão somar o valor total do empréstimo, analise o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC).

Esta folha é facultada quando lhe apresentam a proposta, e mostra o montante total do empréstimo, com juros, comissões, impostos e outros encargos imputados pelo banco.

Desta forma, depois de perceber todas as diferentes taxas de cada banco nas simulações, olhe para o MTIC para uma visão geral.

E não se esqueça de que, se tem várias propostas em mão, o poder de decisão está do seu lado, pelo que não perde nada se tentar negociar. Pondere também a contratação de um intermediário de crédito que o ajude a conseguir as melhores condições para si e na negociação com os bancos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.