No próximo domingo, dia 31 de outubro, é o Dia Mundial da Poupança e, para assinalar esta data, a Hotmart, empresa global de tecnologia e de produtos digitais, revela as principais dicas para quem pretende gerir melhor as suas finanças e conseguir poupar, mesmo sem ter um rendimento muito elevado.

Com a economia tão imprevisível, torna-se cada vez mais difícil planear gastos e poupar o suficiente para construir um pé-de-meia. Mas adotar hábitos financeiros saudáveis pode ser decisivo para fazer com que o dinheiro renda mais.

Segundo a Hotmart, são estes os 10 principais hábitos que ajudam a ter uma vida financeira mais saudável e a poupar mais no final do mês:

Registar as despesas fixas

As despesas fixas são aquelas que pagamos todos os meses, como renda, água, luz, gás ou telecomunicações. É importante registá-las para saber quanto do rendimento mensal sobra todos os meses para investir, poupar ou até gastar em atividades de lazer.

Para isso, pode recorrer a um ficheiro no Google Drive ou no Excel, em que a própria ferramenta pode ser automatizada para fazer os cálculos.

Pôr de parte 10% dos rendimentos mensais

É um bom hábito reservar pelo menos 10% do rendimento todos os meses para investir. O objetivo não é apenas poupar dinheiro por um período de tempo até o gastar em algo supérfluo. Esta ação serve para aplicar esse valor de forma que ele possa render juros e tornar-se num património no futuro.

Amortizar dívidas sempre que possível

Caso tenha um financiamento ou empréstimo em seu nome, considere pagar mais prestações simultaneamente para reduzir o tempo de contrato e os juros. Mas não é necessário passar dificuldades para saldar as dívidas mais rápido. O ideal é usar parte do dinheiro que sobrar para adiantar o pagamento de algumas prestações.

Gerir cartões de crédito

O cartão de crédito representa uma grande comodidade para o consumidor, além de ser o meio de pagamento mais utilizado para fazer compras online.

No entanto, deve ter cuidado ao usá-lo quando estiver numa situação em que tenha dinheiro para pagar o produto ou serviço em causa, uma vez que o valor dividido pode implicar juros maiores que outras opções disponíveis para financiamento.

Estabelecer limites para gastos variáveis

Tudo o que não for uma despesa fixa pode ser considerada variável, isto é, gastos que não correspondem a bens de primeira necessidade. Por essa razão, é recomendável reservar uma pequena quantia para educação ou capacitação, além do lazer, incluindo-as no seu orçamento mensal.

Desta forma, terá estes gastos mais bem contabilizados no seu plano mensal, para os manter mais controlados.

Usar aplicações de gestão financeira

Se procura uma forma descomplicada de controlar os seus gastos, existem softwares e aplicações de gestão financeira que podem ser úteis para esta tarefa, tais como o Boonzie ou a YNAB (You Need A Budget).

Alguns oferecem, inclusivamente, a opção de acompanhar as movimentações bancárias e de inserir lembretes para o pagamento de contas.

Ter fontes de rendimento alternativas

Uma boa forma de garantir a estabilidade financeira é ter uma fonte de rendimento alternativa. Atualmente, existem várias atividades que podem ser realizadas a partir de casa para gerar uma remuneração extra.

Algumas destas incluem fazer parte de uma estratégia de marketing de afiliados, escrever num blog, criar um curso online para partilhar conhecimento com outras pessoas ou mesmo tornar-se um influenciador digital.

Comprar em segunda mão

Comprar em segunda mão é uma forma de economizar algum dinheiro e também de contribuir para a preservação do meio ambiente. Hoje em dia, com as tendências do minimalismo e do consumo consciente, já existem várias lojas que vendem diferentes produtos seminovos e usados, que podem ir desde roupa e calçado a tecnologia, mobília ou eletrodomésticos.

Não ignorar os pequenos gastos

Serviços que debitam diretamente no cartão de crédito, como aplicações de transporte ou delivery podem ser armadilhas para quem pretende poupar e podem facilmente acumular-se ao final do mês. Neste sentido, é importante que se mantenha atento para não usar esses serviços de forma recorrente e sem necessidade.

Evitar comer fora com frequência

Comer fora pode facilmente tornar-se um hábito caro. Por esse motivo, é recomendável procurar opções mais baratas ou optar por levar a sua própria comida para o trabalho, se houver essa possibilidade.

Não significa que não faça refeições fora quando sentir vontade ou tiver necessidade, mas sim que o faça de forma moderada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.