Com certeza já teve daqueles dias em que acorda irritado e aborrecido e nem sabe bem porquê e, por mais voltas que dê, a maioria das vezes é difícil encontrar uma razão plausível. Mas, nada disto é alarmante se for pontual, no entanto, se for uma constante na sua vida, é fundamental que dê a importância necessária. Uma irritação permanente pode ser prejudicial à sua produtividade no trabalho, às suas relações pessoais e, a longo prazo, à sua saúde. Caso se esteja a rever nesta situação, nada como ler algumas das causas e o que pode fazer para contornar a questão.

Problema escondido
Quando nem sempre se consegue identificar qual a 'pedra no sapato', o ideal é conversar com alguém da sua confiança. Muitas das vezes o acumular de uma situação mal resolvida, o não verbalizar os sentimentos, o não identificar o problema, entre outros, é o que faz despoletar o mau estar e irritação. Falar sobre este estado constante com alguém só lhe irá fazer bem, na medida em que desabafa e poderá ter uma visão do que se está realmente a passar.

Dormir pouco
Apesar de se poder sentir com energia e com muita 'pedalada' mesmo dormindo pouco, não se engane! A privação de sono e descanso só lhe irão trazer consequências a longo prazo. Problemas de saúde à parte, o que acontece é que a mente não terá energia suficiente para lidar com os problemas do dia a dia logo, a facilidade com que irá “explodir” com os outros à mínima coisa será grande. Adeque os seus horários, crie uma rotina de sono e durma, pelo menos, entre 7 a 8 horas por dia.

Dormir à hora errada
Há pessoas noturnas e diurnas, é um facto, mas infelizmente a sociedade ainda não está  muito formatada para isto. Excetuando alguns sectores de atividade, a sociedade incute as obrigações de trabalho e estudo para bem cedo. Ora, se o relógio biológico varia de pessoa para pessoa, vai sempre existir alguém que terá dificuldade em dormir as horas que é suposto e, por conseguinte, a irritação, a falta de produtividade, etc... irão inevitavelmente surgir.
Caso tenha um emprego onde desempenha funções que não exijam a sua constante intervenção pode falar com a sua chefia e propor um horário onde comece a exercer a sua função mais tarde. Proponha fazer a experiência durante 2 ou 3 meses, por exemplo. Outra hipótese é criar uma rotina de sono onde se deite mais cedo. E não desanime já a achar que não consegue! Como tudo na vida... é uma questão de hábito. Sim... provavelmente nas duas primeiras semanas irá deitar-se sem muito sono, mas insista até adquirir o hábito. Alie a meditação logo pelas manhã de forma a que fique mais focado.

Fome ou refeições desadequadas
Toda a gente conhece alguém que fica com mau humor quando está com fome, mas o mesmo pode acontecer com refeições pouco saudáveis. Alimentos ricos em gordura e açúcar até podem enganar a fome num primeiro momento, mas rapidamente desvanece, uma vez que se tratam de alimentos mal nutridos em termos de fibras, vitaminas, minerais, proteínas, etc... Isto origina um pico glicêmico, ou seja, é elevada a insulina no sangue e rapidamente volta a sentir fome mesmo após ter comido à pouco tempo.

Desequilíbrio na respiração
Quando se anda num constante estado de irritação a respiração não é feita de igual forma, isto é, a tendência é que a expiração seja mais longa do que a inspiração, dando origem a um desequilibro. Em situações de stress, o ideal é inspirar fundo e expirar de igual forma para que o seu ritmo estabilize. Não obstante, isto irá fazer com que fique mais tranquilo e menos ansioso face às emoções e situações.

Personalidade
Pessoas mais introvertidas ou mais sensíveis à agitação ao seu redor, facilmente podem 'cair na teia' da irritação, uma vez que ficam com pouca energia para tanta interação. Ambientes com muitas pessoas, luz ou som podem afetar e gerar desconforto e ansiedade,. Nada como fazer pequenas pausas para estar sozinho e respirar profundamente e pausadamente, afim de ficar mais calmo e tranquilo.

Não se esqueça... toda a gente tem dias maus, mas só depende de si controlar e contornar a questão. Não reprima sentimentos, identifique a questão, converse com alguém de confiança, pare e respire e, se necessário, procure ajuda especializada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.