Hoje em dia, a incontinência urinária pode ser tratada de forma eficaz graças aos progressos em termos de tratamentos e microcirurgias.

Ter medo de pedir ajuda é uma reacção normal, mas lembre-se que os profissionais de saúde podem ajudar a definir um diagnóstico preciso e aconselhar o tratamento mais indicado para cada caso.

Consulte o médico de família sobre questões de perdas de urina, independentemente da origem ou gravidade do problema. Recorde-se que um problema identificado logo no início é mais simples de resolver.

Existem várias opções que ajudam a controlar os sintomas de incontinência. As alternativas diferem de acordo com o tipo de incontinência em causa.

A REEDUCAÇÂO MUSCULAR

A reeducação do períneo (músculos esticados como uma cama de rede que contém a uretra, ânus e vagina) permite aprender a controlá-lo e tonificá-lo.

Aconselhada após um parto, pode ser realizada em qualquer momento da vida, com ou sem associação de medicação.

Após o parto, é praticada com a ajuda de uma parteira ou de um fisioterapeuta. Normalmente são precisas 10 a 20 sessões para que os músculos reassumam o seu funcionamento normal.

Para uma maior eficácia, aconselha-se também a prática de exercícios diários de contracções, a efectuar em casa (para indicações passo a passo, clique aqui).

SOLUÇÕES PARA A INCONTINÊNCIA DE ESFORÇO OU STRESS

Estilo de vida

- Beba diariamente a quantidade necessária de líquidos. Ingerir poucos líquidos pode produzir maior irritação na bexiga e promover infecções.

- Evite a ingestão de cafeína e de bebidas alcoólicas e gaseificadas.

- Abandone o hábito de fumar.

- Procure reduzir o seu peso.

- Os exercícios para os músculos do pavimento pélvico são a primeira forma de reduzir ou eliminar a incontinência de esforço, já que permitem melhorar o suporte da bexiga e a pressão de fecho da uretra.

Medicação

Reveja como o seu médico a sua medicação habitual, avaliando assim a interacção entre medicamentos ou efeitos iatrogénicos.

Tratamentos

- Um urologista ou uroginecologista pode aconselhar sobre intervenções farmacológicas e cirúrgicas existentes para este tipo de incontinência.

- Alguns medicamentos visam aumentar a tonicidade muscular do esfíncter que guarda a urina na bexiga.

- O biofeedback e a electro-estimulação ajudam na execução de exercícios para os músculos do pavimento pélvico.

- Quando os medicamentos e a reeducação muscular não são o suficiente para controlar a incontinência urinária, a colocação de uma fita, tipo TVT ou TOT, oferece uma alternativa eficaz para a incontinência de esforço.

Em inglês, TVT e TOT significam, respectivamente, Tension Free Vaginal Tape e Trans Obturator Tape. Trata-se de uma intervenção cirúrgica leve, com anestesia local ou epidural que representa uma pequena revolução na vida de quem a faz.

Na prática, o cirurgião coloca uma pequena fita sob a uretra para a apoiar. A taxa de sucesso é superior a 80%.

SOLUÇÕES PARA A INCONTINÊNCIA DE URGÊNCIA (ou bexiga hiperactiva)

Estilo de vida

- Torne o acesso ao seu WC tão fácil quanto possível (podem ser necessárias adaptações especiais do local onde vive).

- Elabore um diário da urina, de modo a poder avaliar o grau de urgência da incontinência.

- Adopte um programa de treino vesical ou da bexiga, de modo a aumentar a capacidade da sua bexiga, diminuindo a frequência e urgência com que urina.

- Os exercícios do períneo podem ser úteis para reforçar os músculos e minimizar ou eliminar as perdas de urina.

Medicação

Podem ser prescritos antimuscarínicos e anticolinérgicos para a hiperactividade do músculo detrusor. Estes medicamentos visam impedir as contracções involuntárias da bexiga e melhorar o seu funcionamento.

Outros tratamentos

Tem também vindo a ser desenvolvida a técnica de administração de Toxina Botólica, que permite bloquear as contracções vesicais.

Em alguns casos de incontinência grave por hiperactividade vesical os medicamentos são mal tolerados pelo paciente, o que origina um impasse terapêutico.

Para estas situações, a resposta pode estar no «pacemaker vesical». Na prática, as fibras sensitivas são estimuladas com a fixação de um eléctrodo ligado a uma pilha sobre o osso do sacro, na parte inferior das costas. Os impulsos eléctricos muito leves permitem agir sobre os nervos que controlam a bexiga.

OUTRAS SOLUÇÕES

Após a menopausa, um tratamento hormonal de substituição pode dar uma nova flexibilidade aos tecidos e ajudar o períneo a desempenhar o seu papel de fecho.

DISPOSITIVOS MÉDICOS

Existem ainda dispositivos médicos concebidos especificamente para a incontinência:

1. Estão disponíveis produtos descartáveis e reutilizáveis e, embora nem todos sejam semelhantes, muitos são desenvolvidos segundo um padrão tecnológico elevado e proporcionam ao utilizador flexibilidade e facilidade de utilização.

2. Podem também ser utilizados outros produtos para a recolha de urina e para inibir o fluxo da urina de modo a conter a perda em determinadas circunstâncias.

Para outras informações clique aqui.

A responsabilidade desta informação é de