É comum ouvir alguém dizer que tem dores nos pés ou até mesmo que sente umas dores fortes no calcanhar. Este fenómeno ocorre sempre que existe uma elevada tensão ou um uso excessivo da fáscia plantar, o que acaba por provocar dores, rigidez, formigueiro e até mesmo dificuldades ao caminhar.

Sempre que sentir, de forma contínua, este tipo de sintomas, deverá consultar a ajuda de um especialista - como um podologista ou podiatra - para proceder ao correto diagnóstico, que passa por uma avaliação clínica do pé ao nível articular, muscular, vascular e de exploração biomecânica.

A doença que se aloja nos pés (mas não só) e que pode apodrecer as unhas
A doença que se aloja nos pés (mas não só) e que pode apodrecer as unhas
Ver artigo

Fatores de risco da fasceíte plantar

A fasceíte plantar é uma inflamação da fáscia plantar, localizada na sola do pé e que conecta o calcâneo (osso que forma o calcanhar) aos dedos.

Os fatores de risco são variados e, apesar da população portuguesa apostar cada vez mais num estilo de vida saudável, aliando uma boa alimentação ao exercício físico, a obesidade é um dos mais importantes fatores de risco da fasceíte plantar.

O excesso de peso provoca uma sobrecarga muscular e articular ajudando ao aparecimento da dor. Este é um fator de risco que pode ser resolvido a médio prazo e que trará bastantes benefícios para quem sofre desta patologia.

Talvez pareça, à primeira vista, um pouco contraditório, mas o exercício físico é também um dos fatores de risco a ter em conta: a corrida de longa distância, bem como o ballet e outros estilos de dança, são desportos favoráveis ao desenvolvimento desta inflamação.

10 sapatos prejudiciais para a saúde
10 sapatos prejudiciais para a saúde
Ver artigo

A importância do calçado adequado

O uso de calçado adequado é bastante importante, não só no dia a dia, mas também no contexto profissional. Calçado com solas macias e que não ofereça apoio suficiente à curvatura do pé podem ser bastante prejudiciais para a saúde dos seus pés.

Quando à idade, sendo um fator de risco não alterável, e onde é comum o aparecimento da fasceíte plantar em pessoas entre os 40 e os 60 anos, é importante que seja feita a devida prevenção tendo em atenção os fatores de risco falados anteriormente.

Existem outras causas como alterações biomecânicas - pé plano, pé cavo, primeiro raio plantar flexionado, entre outros - que podem também estar na origem da fasceíte plantar.

A falta de prevenção pode dar origem a complicações como problemas nos seus pés, joelhos, quadril e até mesmo na coluna vertebral.

Após a identificação da presença de fasceíte plantar, as opções de tratamento são a laserterapia, a ortopodologia, a fisioterapia ou até a cirurgia.

Alguns conselhos

  1. Mantenha o seu peso dentro dos valores normais, através da adoção de um estilo de vida saudável, tanto a nível alimentar como no que à atividade física respeita;
  2. Modere a intensidade de alguns exercícios físicos ou desportos, ou esforços no trabalho, de modo a não prejudicar a saúde dos seus pés;
  3. Consulte um podologista ou podiatra na presença de dor ou mesmo antes de iniciar qualquer atividade física de forma regular, para ter conhecimento acerca do seu tipo de pé e para conhecer o calçado mais apropriado.

As explicações são de Fátima Carvalho, podologista responsável pelo Centro Clínico do Pé.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.