Um novo medicamento anticancerígeno, que envolve o recurso a terapia fotodinâmica, está a ser desenvolvido por investigadores da Universidade de Coimbra e deverá ser testado em humanos no próximo ano, sendo expectável que chegue ao mercado nunca antes de 2015 ou até mesmo de 2016.

Embora estejam a ser avaliadas outras áreas de aplicação, este medicamento será indicado para o tratamento de tumores no pescoço, cabeça e pulmões.

De acordo com a equipa de investigadores envolvida no processo, as suas vantagens em relação a outros fármacos são evidentes. Além de mais potente e seguro, exige menores doses e tem menos efeitos adversos. O doente pode ser exposto à luz do dia, o que não acontece com outros medicamentos.

Segundo estatísticas internacionais, seis em cada oito tumores cancerígenos no pescoço e na cabeça são descobertos apenas numa fase já tardia da doença, o que dificulta o processo de cura e obriga a tratamentos mais duros e agressivos. Os fumadores e os consumidores regulares de álcool estão entre os grupos de maior risco. Segundo o Manual Merck, cerca de 85% das pessoas vítimas desta doença têm esse ponto em comum. Já o cancro do pulmão mata anualmente cerca de 3.000 portugueses, uma média de 10 portugueses por dia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.