A sensação de pernas cansadas é subjectiva e é experimentada de forma diferente por cada pessoa. As varizes afectam sobretudo as mulheres e nem sempre são valorizadas ou tratadas de forma adequada. Se sofre deste problema, saiba os cuidados a ter no dia-a-dia.

Como as varizes são frequentes na população serão uma das causas mais frequentes do cansaço nas pernas. “No entanto, existem outros factores que justificam esta sensação, como as alterações degenerativas osteoarticulares ou musculares, variações posturais (postura de trabalho), o excesso de peso e a falta de exercício”, defende o Dr. António Assunção, médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular do Hospital de Braga.

É frequente a presença de veias visíveis nas pernas sobretudo em mulheres de pele clara. “Apenas se chamam varizes às veias que estão dilatadas, tortuosas e alongadas”, acrescenta. No entanto, as varizes compreendem um largo espectro de tipos, com importância clínica muito diferente, conforme descreve o especialista mais à frente neste artigo.

Ainda não se conseguiu esclarecer a causa das varizes mas sabe-se que “vários membros de uma mesma família têm varizes, pelo que se pensa que este problema tenha uma causa genética, ainda que não seja possível comprová-lo cientificamente”.

Apenas em alguns pacientes, “principalmente nos pacientes com varizes tronculares (dilatações venosas, visíveis e palpáveis), a evolução prolongada das varizes pode causar complicações, como a inflamação crónica da pele (dermatite), o escurecimento e endurecimento da pele e do tecido adiposo (lipodermatoeclerose) e feridas crónicas no tornozelo (úlcera venosa)”, avança António Assunção.

As varizes afectam sobretudo as mulheres e aquelas que tiveram mais filhos ao longo da vida. E por que motivo? “Pensamos que resultará do efeito hormonal sobre a dilatação das veias. Há outras situações que se associam às varizes, embora a relação esteja menos bem estabelecida, como a obesidade, períodos longos de posição estática em pé e prolongada exposição a ambientes muito quentes”, defende o especialista do Hospital de Braga.

Os estudos populacionais sobre varizes apontam para que cerca de um terço das mulheres no mundo ocidental padeçam de varizes. “A maioria dos estudos conclui que a proporção de homens com varizes é menor. No entanto, a menor importância que os homens dão às varizes, por motivos educacionais, e o efeito ocultante dos pêlos podem também justificar esta diferença”, avança o médico.

Tratamento adequado

Como a sensação de pernas cansadas se deve a inúmeros factores, quando a mulher vai ao médico com esta queixa, o mesmo “deve examiná-la cuidadosamente para perceber se os seus sintomas são causados pelas varizes, antes de aconselhar qualquer tipo de tratamento. A cirurgia é eficaz nos casos com varizes tronculares, pelo que deve ser ponderado caso a caso”.

Para muitas mulheres, as varizes constituem um problema estético. “Após uma completa explicação dos procedimentos e depois de ponderados os riscos e os benefícios, pode ser considerada uma combinação de técnicas cirúrgicas e de esclerose (secagem) para conseguir uma melhoria estética”, defende António Assunção.
Se as varizes não forem tratadas devidamente podem causar peso, dor e comichão (prurido) nas pernas. “Alguns pacientes apresentam edema (inchaço). Os sintomas relacionados com as varizes tendem a piorar no final do dia e a melhorar com a elevação das pernas.”

Nem sempre as pacientes procuram ajuda especializada. “Muitas mulheres desvalorizam as varizes e só recorrem à ajuda médica quando surgem complicações como a dermatite ou a úlcera. São habitualmente de zonas rurais com menor acesso à informação e aconselhamento médico”, defende o médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

Tipos de varizes

Varizes tronculares - são dilatações venosas, visíveis e palpáveis, resultantes do alargamento e alongamento das principais veias (troncos) que drenam a pele e tecido adiposo - as veias grande safena e pequena safena - ou das suas principais veias tributárias;

Varizes reticulares - veias dilatadas subdérmicas normalmente com menos de 4 mm de diâmetro;

Telangiectasias - vulgarmente denominadas de "derrames" ou "aranhas vasculares" – pequenas veias dilatadas intradérmicas, normalmente com menos de 1 mm de diâmetro.

Dicas para o dia-a-dia

Por Dr. António Assunção

- A procura de um estilo de vida saudável é a base para a manutenção de um bom estado de saúde. Este princípio também se aplica às pernas.

- O exercício dos músculos da perna, melhorando a drenagem venosa, é particularmente importante.

- Praticar desporto, como a marcha ou o ciclismo, são formas de exercitar as pernas.

- O peso e a alimentação devem ser controlados. O peso excessivo é por si só a causa de sintomas nas pernas e agrava os sintomas relacionados com as varizes.

- O vestuário deve ser confortável e o calçado deverá ter um salto entre 3 a 4 cm.

- As mulheres que tenham varizes e sintomas relacionados beneficiam do uso de meias elásticas de compressão. Existem muitos modelos e várias classes de compressão, com diferentes tipos de malhas e cores, capazes de se adequar às diversas situações do dia-a-dia. As chamadas meias elásticas de conforto ou de descanso não necessitam de prescrição médica e podem aliviar os sintomas.

- Estas mulheres devem evitar longos períodos de pé e aproveitar os períodos de intervalo nas suas tarefas para elevar as pernas.

Texto: Cláudia Pinto

A responsabilidade editorial e científica desta informação é do jornal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.