Já alguma vez sentiu tosse, o nariz obstruído, cansaço e afirmou ter gripe? Então fique a saber que, apesar de terem um denominador comum, o sentimento de mal-estar generalizado, estas patologias são distintas. "A gripe pode desenvolver outras complicações, o que não acontece com a constipação", alerta, desde logo, Cecília Longo, pneumologista. Esclareça as suas dúvidas e veja o que pode fazer para se proteger.

O que precisa de saber sobre a gripe

O vírus influenza transmite-se facilmente pelo ar ou pelo contacto com superfícies  contaminadas. Por isso, as medidas do plano de contingência para a Gripe A devem ser mantidas. Lavar regularmente as mãos, cobrir a boca ao tossir [com o antebraço] e isolar-se no período de contágio são comportamentos que deve adotar. "Uma gripe não complicada começa com cefaleias, febre, tosse, odinofagia [deglutição dolorosa], mialgias", indica Cecília Longo.

O período de incubação oscila entre "três a cinco dias", esclarece a especialista. Se apresentar estes sintomas e mais de 39º C de febre deve consultar o médico de família, sobretudo "se se sentir demasiado prostrado", sublinha a médica. A principal medida de prevenção da gripe é a vacinação "que deve ser repetida anualmente sobretudo pelos grupos de risco, crianças, idosos e doentes crónicos", diz a pneumologista.

"Todas as pessoas com doenças respiratórias têm indicação para fazer a vacina", acrescenta. Mas, durante o período em que está doente, não deve ser vacinado. O tratamento deve ser individualizado e indicado por um especialista. "Uma gripe pode conduzir a complicações pulmonares [pneumonia] e cardíacas, sobretudo em grupos vulneráveis, como as pessoas com asma, doença pulmonar obstrutiva crónica, doenças cardíacas e os diabéticos", diz a pneumologista.

O que precisa de saber sobre a constipação

Também muito comum nos meses mais frios, "A constipação é uma doença vírica do aparelho respiratório superior, habitualmente auto-limitada", sublinha a especialista. "Vários tipos de vírus podem estar implicados, dependendo do grupo etário e da época do ano", defende Cecília Longo. A transmissão faz-se por gotículas que contêm os vírus e que são libertadas pelo doente ao respirar, tossir ou espirrar.

Apesar de afetar o nariz e a garganta, ao nível de sintomatologia, as pessoas constipadas não têm febre nem dores no corpo. Estas são as principais diferenças entre as duas patologias. Em geral, "a prevenção das doenças víricas passa pela existência de um sistema imunitário competente [o sistema de defesa do organismo] e, no caso particular da constipação, deve evitar-se o contacto com ar ou lenços contaminados", aconselha.

A constipação deve ser tratada com um antipirético para alívio dos sintomas. "Quem tem uma constipação vulgar não tem necessariamente de ir ao médico a menos que surja uma complicação, como uma infeção secundária bacteriana, que poderá, por exemplo, afetar os seios perinasais e os ouvidos", alerta. Nestes casos, "será necessária a realização de um diagnóstico diferencial", acrescenta ainda a médica.

Texto: Cláudia Pinto com Cecília Longo (pneumologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.