Trata-se de uma doença que provoca danos nos alvéolos pulmonares, impedindo-os de se esvaziarem completamente. Isto torna-os incapazes de se encherem de ar novamente para garantir o fornecimento de oxigénio ao corpo.

A mais comum é a adição ao tabaco. A inalação do fumo do cigarro, juntamente com outros contaminantes, produz a libertação de químicos nos pulmões, que danificam as paredes alveolares.

Este processo afecta o intercâmbio de oxigénio e dióxido de carbono. Para além disso, a existência acrescida de défice de uma substância protectora chamada alfa antitripsina encerra um maior risco de contrair a doença.

Sintomas

Dificuldade em respirar, tosse crónica, sibilâncias, pouca tolerância ao exercício, edema, fadiga e perda de peso são os mais comuns.

Como tratar

Primeiro é necessário deixar de fumar para travar a progressão do dano pulmonar. Este passo é combinado com uma medicação à base de broncodilatadores (inalador manual ou nebulizador), diuréticos e corticosteróides.

Vacinação
Os doentes com enfisema devem vacinar-se contra a gripe e a pneumonia, já que qualquer uma destas doenças pode ser muito grave quando existe dano pulmonar.

Cirurgia redutora
Alguns pacientes podem recorrer à cirurgia de redução do pulmão para extrair as suas partes danificadas. Isto permite que as zonas saudáveis se expandam por completo, melhorando o nível de oxigenação.

Transplante
É a única opção quando os pulmões estão muito danificados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.