Alguns idosos, sobretudo aqueles com maior grau de dependência, deixam de realizar muitas das suas anteriores actividades devido às implicações que a incontinência urinária representa nas suas vidas.

Frequentemente, isso dá origem a depressões profundas e a um quotidiano preso à área de uma cama ou de uma cadeira.

Por outro lado, a falta de condições de alojamento adequadas às necessidades destes idosos acaba por dar origem a restrições físicas maiores do que seria necessário e, muitas vezes, a acidentes.

Para assegurar uma qualidade de vida superior ao seu ente querido, tenha em conta algumas pequenas coisas que pode fazer:

1. Deixe uma luz acesa de noite

No escuro, é muito mais fácil perder-se o equilíbrio. Muitos idosos recusam-se a ir à casa de banho durante a noite porque têm medo de cair, acabando por usar a fralda apesar de não terem incontinência nocturna.

2. Previna acidentes antes que aconteçam

Com menos equilíbrio e menor capacidade visual que a generalidade das pessoas, os idosos têm dificuldade em identificar obstáculos e memorizar mudanças na disposição do mobiliário.

Previna acidentes adaptando a casa e, em particular, a casa-de-banho, seguindo as seguintes dicas:

- Se o idoso tiver dificuldade em identificar a sanita, coloque um tampo de cor forte, de modo a destacá-lo do que a rodeia.

- Se o idoso se esquece onde é a casa-de-banho, uma placa na porta não irá ajudar. Mude a cor da porta da casa-de-banho (para se destacar das restantes) e mantenha-a sempre aberta.

- No duche, evite quedas colocando uma base aderente.

- Retire tudo o que possa estar no caminho como cadeiras, pequenos móveis, almofadas de chão, etc.

- Tire todos os tapetes que escorreguem ou coloque-lhes bases aderentes

- Coloque corrimões ao longo dos corredores para ajudar o idoso a movimentar-se ao longo da casa sem precisar de ajuda

- Evite que o idoso utilize sapatos que escorreguem

- Evite soalhos escorregadios

- Fale com outros cuidadores e pergunte-lhes se conhecem outros truques que possa adaptar às suas necessidades

3. Hidratação total

Assegure-se de que o seu ente querido bebe líquidos suficientes para se manter hidratado. Água, chás e sumos (preferencialmente naturais) são as melhores alternativas. Tenha em conta que é frequente os idosos esquecerem-se de ingerir líquidos e que, mesmo que não peçam para beber, podem precisar de hidratação.

4. Comer refeições equilibradas

Muitos idosos sofrem de desnutrição por comerem menos do que deveriam ou porque aquilo que comem não é adequado às suas necessidades.

Forneça ao seu ente querido alimentações equilibradas e adequadas aos seus gostos e necessidades nutricionais. Se tiver dúvidas ou dificuldades, fale com um nutricionista.

5. Vitaminas

Muitos idosos sofrem de falta de vitaminas e essa ausência tem consequências por vezes graves. Assegure-se de que o seu ente querido toma um complexo vitamínico adaptado à sua idade e às suas necessidades. Fale com o seu médico de família ou farmacêutico.

6. Não deixe de visitar o médico

Uma visita ao médico com o seu ente querido permite identificar doenças que ainda não se manifestaram e que podem ter consequências graves se encontradas tardiamente.

7. Não esqueça o exercício físico

O exercício físico não é apenas feito na rua, pode ser feito em casa e até numa cadeira ou cama. Ajude o seu ente querido a exercitar o corpo, de forma a manter a circulação sanguínea normal e o coração mais saudável.

8. Exercite o cérebro todos os dias

Ler o jornal, fazer exercícios como palavras cruzadas, escrever cartas a familiares e amigos, pintar, cozinhar e plantar flores são apenas exemplos de actividades que mantêm o cérebro activo. Incentive e ajude o seu ente querido a desenvolvê-las, de modo a sentir-se útil, válido e vivo.

9. Posicionamento

Mesmo que o seu ente querido tenha dificuldade em movimentar-se ou levantar-se da cama, não permita que passe o dia deitado ou imóvel.

Nas pessoas idosas, sobretudo nas acamadas, há um grande risco de aparecimento de úlceras de pressão, isto é, feridas resultantes da imobilidade na cama e de tratamento difícil. Além disso, isso favorece complicações noutros órgãos.

- Ajude o seu familiar ou amigo a levantar-se da cama todos os dias e a fazer caminhadas na medida do possível, ou pelo menos a permanecer sentado durante 2 a 3 horas de cada vez.

- Deve usar almofadas para as pernas, braços e costas.

- Quando está na cama, o idoso deve ser auxiliado a alternar de posição a cada 2 a 3 horas e os calcanhares não devem fazer pressão sobre o colchão.

- Se notar o aparecimento de zonas vermelhas que não desaparecem deve contactar um médico ou enfermeiro, já que pode estar em causa uma úlcera de pressão.

10. Bengala, andarilho ou tripé

Se o seu ente querido tem dificuldades em andar ou problemas de equilíbrio, ajude-o com uma bengala ou tripé. Este apoio é essencial para prevenir muitas quedas.

Para mais informações, clique aqui.
A responsabilidade desta informação é de

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.