A entrada no mês de junho trará consigo um dia que celebra as crianças e promove a sua felicidade, saúde e bem-estar. O Dia da Criança que se avizinha é uma data que serve também como oportunidade para refletir sobre a necessidade de proporcionar aos mais novos um ambiente saudável e seguro, onde possam crescer e evoluir enquanto pessoas. Parte desse compromisso inclui cuidar da sua saúde – e em particular da sua saúde oral – ao estabelecer desde cedo hábitos e comportamentos para que cada criança possa crescer sem complicações e sorrir sem medos.

“A saúde oral na infância é fundamental para o desenvolvimento e saúde geral da criança. De facto, estabelecer bons hábitos de higiene oral ainda durante a fase da primeira dentição pode prevenir problemas futuros e garantir um sorriso saudável e confiante ao longo da vida. É neste processo que os pais e os educadores têm um papel muito importante para incentivar as consultas regulares das crianças com o médico dentista, a escovagem diária, uma dieta equilibrada e ainda alguns outros cuidados que, mesmo que possa não parecer, têm grandes impactos na sua saúde”, sublinha Filipa Maria Roque, Odontopediatra na Malo Clinic Lisboa.

4 comportamentos e hábitos para promover a saúde oral das crianças
Filipa Maria Roque, odontopediatra. créditos: Divulgação

Para garantir que os mais novos crescem com um sorriso saudável, Filipa Roque revela quatro hábitos e comportamentos que os pais devem incentivar nos filhos:

1. Escovar os dentes duas vezes ao dia e utilizar fio dentário

Durante o período da dentição de leite, escovar os dentes duas vezes ao dia é fundamental para remover a placa bacteriana, os restos de alimentos e as bactérias que causam cáries e doenças gengivais e que podem comprometer a saúde dos dentes definitivos. Por esse motivo, os pais devem ensinar as crianças a escovar a dentição através de movimentos suaves e circulares, de forma a cobrir todas as superfícies dos dentes e a linha da gengiva. Cada sessão de escovagem deve durar pelo menos dois minutos, sendo complementada com o uso de fio dentário de forma cuidadosa, assim que a dentição o justifique. É igualmente importante que o tamanho da escova seja adequado à idade da criança para que a escovagem seja eficiente, bem como utilizar uma pasta com o suplemento de flúor igualmente adequado ao risco de cárie da criança.

2. Trocar a escova de dentes regularmente

Mesmo que ainda não tenham a dentição completa, as crianças devem substituir a escova de dentes a cada três meses ou quando as cerdas estiverem desgastadas. Esta troca regular é fundamental, uma vez que as cerdas desgastadas são menos eficazes na remoção de placa e de restos de alimentos, o que pode contribuir para a propagação de bactérias. Além disso, devem também utilizar uma escova nova após qualquer doença oral, evitando a reinfeção.

3. Evitar chuchar no dedo ou na chucha 

Chuchar é um comportamento bastante comum numa primeira fase da vida, mas que pode originar vários problemas ortodônticos. Na verdade, o hábito de chuchar pode causar a alteração da posição dos dentes e, consequentemente, problemas na forma como os dentes tocam, alterações no palato – o chamado ‘céu da boca’ – e problemas respiratórios e de fala, afetando o crescimento dos maxilares. Por esse motivo, os pais devem incentivar as crianças a abandonar este hábito para minimizar os impactos negativos, consultando o pediatra e/ou odontopediatra sempre que necessário para encontrar soluções e alternativas.

4. Manter uma dieta saudável

Ter uma alimentação saudável é fundamental não só para a saúde em geral, mas também para a saúde oral. Para garantir o bem-estar dos mais novos, os pais devem limitar a ingestão de alimentos e bebidas com muito açúcar, uma vez que os açúcares promovem a danificação do esmalte dentário. Além disso, devem promover o consumo de alimentos ricos em cálcio – como laticínios – e fósforo – como carnes e ovos –, que ajudam a fortalecer a dentição. Frutas e vegetais frescos são também benéficos, pois estimulam a produção de saliva, ajudando a neutralizar os ácidos na boca. Finalmente, é ainda recomendada a ingestão frequente de água, especialmente após as refeições, para manter a boca limpa e proteger os dentes contra cáries e infeções.