O período que abrange o Natal e o fim de ano é tradicionalmente uma época de excessos, sobretudo alimentares.

Se as refeições excessivas ameaçam a sua linha, o seu corpo se queixa das digestões difíceis, a depressão e o stresse fazem-no sentir-se mal, não é de estranhar que tema a chegada das festas.

Sugerimos-lhe 17 truques para as viver com alegria, sem deixar que afetem a sua figura, a sua saúde e o seu ânimo.

1. Escolha uma ementa clássica mas light

Todos estes alimentos são deliciosos e relativamente baixos em calorias: mariscos, consomé sem gordura, verduras (sobretudo alcachofra e couve lombarda), peixes (especialmente besugo, pescada e tamboril), aves (peru, capão ou frango têm a melhor fama), frutas e gelatinas. O segredo está na forma como os prepara. Para beber, água e espumante brut natural, que não contém açúcar (um copo contém em média 55 calorias).

2. Coma mariscos ou peixes com molho light

Cozido ou grelhado, o marisco só dispara o seu aporte calórico com os molhos. O peixe também se pode preparar no forno ou cru e marinado. O salmão sabe muito bem cru se for servido em fatias muito finas.

Experimente este molho de iogurte: bata um iogurte natural magro com pepino ou cebolinha, alho, vinagre, mostarda, sal e pimenta. Outra opção é o molho cor-de-rosa preparado com maionese light.

3. Experimente um recheio sem gordura para as aves

Substitua o clássico recheio à base de carne de vaca e porco picada, frutos secos e miolo de pão por outro preparado com carne vegetal (soja granulada), patê vegetal, cenouras, cogumelos, pevides de abóbora e pão integral embebido em leite magro.

4. Assado light para borrego e leitão

Quando a tradição nos impede de os deixar de lado, cozinhe-os no forno sem banha de porco nem óleo.

Também ficam saborosos se lhes juntar água enquanto assam. Assim, a carne vai largando gordura e sucos no pirex e, se adicionar vinho no final, pode preparar um molho ligeiro.

5. Acompanhamentos de verduras e frutas

Pode cozê-las, servi-las em puré ou em salada. O puré de maçã é ideal.

A fibra que os vegetais contêm arrasta parte das gorduras e hidratos de carbono dos outros alimentos que, assim, não são assimilados.

6. Ingira menos gorduras e álcool

As primeiras são responsáveis pelas digestões pesadas, a acidez e o aumento de peso, para além disso sobrecarregam o fígado e fazem-no trabalhar demais. O segundo irrita a mucosa gástrica, afeta o sistema nervoso e também se transforma no estômago, provocando acidez.

7. Evite a subida de ácido úrico

Os níveis elevados no sangue podem causar gota. Este tipo de artrite afeta as articulações, mas sobretudo o dedo grande do pé e causa uma dor aguda. Se tiver propensão, modere o consumo de consomé de carne, carnes vermelhas, mexilhões, mariscos, espargos e couve-flor. Em caso de ataque, repouse, aplique gelo e, se o conseguir tolerar, tome ibuprofeno para reduzir a inflamação, quando receitado pelo médico.

8. Coma o que lhe cai bem

A variedade de alimentos que existe nas festas permitem-lhe escolher. Opte pelos peixes, mariscos ou carnes com verduras.

Evite as gorduras e tenha atenção aos hidratos de carbono, como pão, batatas ou massas, especialmente com molhos gordurosos (manteiga ou banha), que são muito difíceis de digerir e engordam muito. Para além disso, mastigue bem.

9. Faça uma dieta depurativa

O mau funcionamento do estômago e do fígado impede a eliminação de toxinas, estes resíduos acumulam-se e causam muitos problemas. Por isso, depois das festas, faça uma dieta depurativa, durante alguns dias, para que estes órgãos trabalhem menos e recuperem.

Mas «se tiver uma alimentação equilibrada no pré e no pós-festas, não precisará de recorrer a uma dieta depurativa», adverte Tiago Osório de Barros, nutricionista.

10. Controle a acidez

A infusão de camomila com alcaçuz tomada depois das refeições acalma o problema. A papaia tem o mesmo efeito, é fácil de digerir e melhora as digestões, graças à papaína, enzima que atua sobre as proteínas. Recomenda-se depois de uma refeição copiosa. Não fume, a nicotina ativa a secreção de ácidos, inclusive com o estômago vazio, e a mucosa gástrica fica danificada.

11. Em caso de indigestão

Se sentir náuseas, peso ou dor de estômago, suores frios e até febre é sinal de que está com uma indigestão. Alterne infusões de camomila e poejo até se sentir melhor. Assim que puder, comece a tomar caldos de legumes ou de galinha sem gordura, peixe cozido.

12. Recupere depois de vomitar

Caso vomite, é capaz de sentir algum alívio, mas o estômago pode ficar agitado.

Uma forma de o assentar é beber um copo de água fria ou uma coca-cola à qual deve tirar o gás, mexendo com uma colher. Não se sabe qual o motivo, mas funciona. Mas, atenção, «o vómito nunca deve ser provocado», alerta o nutricionista.

13. Se tiver ressaca

Bebeu muito e doi-lhe a cabeça? Tome paracetamol (não prejudica a mucosa gástrica), segundo aconselhamento médico. Para além disso, tome um complexo de vitaminas B (ajuda a reparar o sistema nervoso), beba muita água, sumos de frutas e bebidas isotónicas, que lhe dão as vitaminas e minerais que ajudam a destruir o álcool.

14. A ação das infusões

Beber água ajuda a perder peso e depura o organismo. Se, para além disso, lhe juntar chá vermelho ou verde, obtém uma infusão que estimula a combustão de gorduras, contribui para a sua eliminação e é diurética. Mas atenção, «convém não abusar já que o chá contém substâncias com efeito estimulante», diz o nutricionista.

O boldo é muito útil para recuperar o fígado porque contém boldina, um alcalóide que atua como tónico estimulante da vesícula biliar e é ligeiramente laxante.

A alcachofra contém cinarina, um protetor hepático que regula o funcionamento da vesícula biliar. Para além disso, reduz o colesterol, é depurativa e ajuda a adelgaçar. Uma mistura indicada para as digestões difíceis é a de camomila com anis, tomada depois das refeições.

15. Como usar os suplementos

Existem no mercado vários
produtos que bloqueiam a absorção de gorduras, regulam os níveis de
açúcares no organismo e facilitam as digestões.

Há outros ainda que
reduzem o apetite e produzem sensação de saciedade. Contudo, e de acordo
com o nutricionista Tiago Osório de Barros, «estas técnicas devem ser
utilizadas sob vigilância médica». O funcho elimina os gases
causados pelas fermentações intestinais e facilita as digestões pesadas.

O carvão vegetal absorve bactérias, toxinas e gases de forma imediata e
também é recomendado em caso de diarreia. O cardo mariano contém
silimarina, que desintoxica o fígado de substâncias tóxicas como o
álcool, regenera as suas células e estimula a vesícula biliar. 

16. Aplique a lei da compensação

Dias de abundância exigem vésperas de restrição. Ou seja, faça uma alimentação baixa em calorias nos dias que não são festivos para contrastar com os excessos das festas. Não caia na tentação de comer os restos do menu festivo, a não ser que sejam peixe ou marisco. Existem muitos alimentos que podem ser congelados e servidos noutras ocasiões.

17. Faça exercício

Andar, pelo menos, 45 minutos por dia a bom ritmo ajuda a queimar gordura e a diminuir a vontade de comer. Também é benéfico subir escadas ou andar de bicicleta. Tenha em conta que quando abusa da comida num dia, no dia seguinte tem mais apetite do que o normal. Os doces, sobretudo, incitam a comer.

Texto: Madalena Alçada Baptista com Tiago Osório de Barros (nutricionista no Espaço Qualidade e Saúde em Lisboa)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.