Segundo a Harvard School of Public Health, a dose diária recomendada de fibra para um adulto é de 20 a 30gr. No entanto, antes de fazer contas à quantidade de fibra que consome, é importante entender que pode consumir diferentes tipos de fibra, cada um com a sua função essencial ao organismo.

A fibra divide-se em duas categorias, designadamente:

Solúvel – fibra que se dissolve em água e, por isso, permanece durante mais tempo no nosso organismo. A fibra solúvel não absorve a água e o seu principal papel passa por alimentar a flora intestinal, através da sua fermentação no intestino. Este tipo de fibra está presente com maior intensidade na aveia, na cevada, nas oleaginosas e sementes (especialmente as sementes de linhaça), nas leguminosas (lentilhas, feijões, ervilhas), nas maçãs e nos mirtilos.

Insolúvel – corresponde ao tipo de fibra que não se dissolve, mas absorve a água (especialmente no intestino), o que faz com que o trânsito intestinal seja acelerado através do aumento do volume das fezes. A fibra insolúvel funciona como um autêntico laxante natural, pois promove o bom funcionamento do sistema digestivo e do intestino, a par da eliminação de produtos e restos tóxicos que se encontram no intestino. Na verdade, este tipo de fibra atua como uma vassoura no nosso intestino. Os alimentos com uma maior presença de fibra insolúvel são os cereais integrais, os vegetais de folha verde, a cenoura e o pepino.

Vejamos então quais os benefícios associados ao consumo regular e diário de fibra, numa alimentação equilibrada. A fibra ajuda a:

. Regular os níveis de saciedade e de açúcar no sangue e, assim, reduz a probabilidade de aparecimento da diabetes tipo 2;

Milaneza Natura

. Evitar o aparecimento de doenças cardiovasculares. Na verdade, alguns estudos científicos indicam que por cada 7gr de fibra consumido a probabilidade da existência de uma doença cardiovascular reduz-se em 9%;

. Evitar a obstipação, através do incentivo aos movimentos peristálticos e aumento do volume das fezes. Isto, favorece sempre o funcionamento intestinal e a qualidade da microbiotica que vive no nosso intestino;

. Evitar e controlar a diverticulite, uma doença intestinal provocada pela inflamação dos sacos divertículos que se desenvolvem pela fraqueza do cólon;

. Melhorar a qualidade da flora intestinal, através da alimentação das bactérias boas que vivem no nosso intestino – responsáveis pela regulação do nosso sistema imunitário;

. Regular os níveis de colesterol e triglicéridos, através da absorção da gordura e correta eliminação das mesma.

Portanto, o consumo de fibra deve ser uma prática comum e regular na sua alimentação. Varie e conjugue diferentes fontes de fibra, dos cereais integrais, às leguminosas, passando pelos vegetais e oleaginosas. Cuide da sua saúde de forma equilibrada estimulando o correto funcionamento do corpo de forma generalizada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.