Não se deixe assustar pelos ingredientes orientais, porque a promessa desta chef chinesa são receitas fáceis, rápidas e que nos vão fazer sentir melhor. Tudo o que precisa é de um wok, de uma faca afiada e de uma tábua de corte. Ponha a mesa e siga o aroma da comida saudável. Ching-He Huang defende que não é preciso passar fome para alcançar o seu peso ideal ou manter-se saudável.

No livro «Eat clean» quis combinar nutrição com comida deliciosa, rápida e fácil de preparar. A verdade é que aquilo que escolhemos comer determina não só, a nossa saúde, como a própria forma física do nosso corpo, tendo em conta que um organismo mais saudável é mas eficiente, queimando gordura mais rapidamente. Grande parte das receitas são feitas num wok, que, segundo a chef e autora, é fácil, rápido, saudável e acessível.

Além disso, são cozinhadas a elevadas temperaturas, por pouco tempo, criando pratos deliciosos, mas que retêm todos os nutrientes. Comprar ingredientes de elevada qualidade, de preferência biológicos, sazonais e sem organismos modificados, dizer não à cafeína, ao tabaco e ao álcool, são outras das diretrizes de Ching-He Huang. Leia a entrevista, invista nos ingredientes e aventure-se na cozinha.

Somos mesmo o que comemos?

Sem dúvida. Acredito que a qualidade dos ingredientes que escolhemos se tornam as fundações dos nossos corpos.

Consegue explicar o que significa eat clean, que pode ser traduzido à letra como comer de forma limpa?

Tem tudo a ver com ingredientes na sua forma mais pura, leia-se integrais, sem quaisquer aditivos, preservativos ou químicos, livres de tudo o que seja artificial e que não foram modificados geneticamente.

Porque defende este princípio?

Acredito que a comida que existe no planeta serve um propósito, o de sustentar a vida. E, por isso, não deve ser alterada.

Muitas das receitas no livro são feitas num wok. Qual a razão e porque acha que é uma das melhores formas de cozinhar?

Num mundo em que os recursos são escassos e onde existe imenso desperdício, vejo o wok como uma ferramenta única, maravilhosa. Pode-se refogar, saltear, cozer a vapor, ferver e por aí fora, eliminando todos os outros tachos e panelas, poupando recursos e espaço. A melhor forma de cozinhar num wok é saltear.

Este é um método de cozedura rápido, que usa uma pequena dose de óleo para cozinhar a comida, a altas temperaturas, durante pouco tempo, selando os ingredientes e mantendo os seus nutrientes. As comidas cruas são melhores, mas o ideal é primeiro cozinhar parcialmente os vegetais. Uma antiga filosofia terapêutica tradicional chinesa, que ajuda o corpo a melhor quebrar e a absorver os nutrientes das plantas.

Veja na página seguinte: Pode uma dieta limpa permitir o consumo de café?

O que é que os seus leitores podem esperar do livro «Eat clean»?

Praticamente 80% de receitas vegetarianas, 20% de pratos baseados em carne e peixe de boa qualidade. A linha condutora tem a ver com receitas que são fáceis, rápidas, deliciosas e limpas/saudáveis, oferecendo uma perspetiva asiática sobre a comida mais saudável. A cozinha asiática sempre foi associada a uma cozinha saudável, o que pode não ser bem assim, tendo em conta que usamos imenso óleo.

Por isso, escolhi receitas mais magras e saudáveis e transformei alguns dos pratos asiáticos de forma a serem mais equilibrados, mas ricos em nutrientes de um ponto de vista nutricional. As receitas são medidas em gordura, sal e/ou açúcares e estão pensadas para uma dose, para que as pessoas tenham acesso à informação, caso precisem de uma dieta mais controlada.

Numa dieta limpa, a cafeína é completamente proibida?

Sim, a cafeína afeta as glândulas adrenais e mexe com o nosso organismo. Uma toma ocasional não tem problema, mas não de uma forma excessiva e diária. Existem inúmeros problemas de saúde relacionados com o elevado consumo de cafeína, como palpitações cardíacas ou questões de tiroide. Os nossos corpos são máquinas incríveis, desenhados para se autocorrigirem, mas se abusamos constantemente do sistema, começa a funcionar mal.

Quais os seus ingredientes favoritos?

Azeite extra virgem, um óleo fantástico para cozinhar e temperar saladas. O óleo de coco, que é ótimo para ingerir como um suplemento, para cozinhar e para hidratar a pele. A couve kale e os espinafres, todos os verdes, que dão à pele um boost antioxidante. E não consigo viver sem gengibre…

Uma dieta rica em vegetais significa que o seu organismo pode estar muito yin ou muito frio. Por isso, precisa de especiarias para o aquecer. Os chineses acreditam que temos de manter o nosso organismo num estado equilibrado, mas quente, para reparar, reabastecer e crescer.

Que receita faz todos os dias?

Pão orgânico integral de sementes, servido com abacate e uma omeleta, temperado com tamari [molho de soja].

Seguindo uma dieta limpa, o que devíamos beber todas as manhãs?

Água morna com uma colher de chá de vinagre de cidra ou sumo de um limão espremido.

Veja na página seguinte: 7 passos que todos devíamos fazer diariamente

7 passos que todos devíamos fazer (diariamente)

1. Beber muita água. Pelo menos dois litros por dia. E/ou consumir vegetais com um conteúdo rico em água.

2. Dormir oito horas sempre que possível.

3. Fazer, pelo menos, 20 minutos de exercício por dia, para melhorar a circulação sanguínea.

4. Meditar e/ou fazer exercícios de respiração profunda que ajudam o corpo a aumentar a absorção de oxigénio.

5. Tomar sempre o pequeno-almoço.

6. Garantir que come quando tem fome e dentro das horas de refeição.

7. Garantir que vai à casa de banho, pelo menos, uma vez por dia, para manter os seus intestinos limpos.

Texto: Ana Ferreira

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.