Apostar em programas educativos das populações, promover a variedade das fontes de hidratação e incentivar o consumo de bebidas nos períodos entre refeições são os objetivos do Instituto de Hidratação e Saúde (IHS) que lançou as «Recomendações de Hidratação para os Portugueses».

Segundo o último estudo apresentado por este organismo, um milhão de portugueses ingere líquidos abaixo dos valores de referência.

«Influência das Motivações de Consumo no Aporte Hídrico dos Portugueses», apresentado pelo IHS, é o primeiro estudo do género realizado em Portugal. Os resultados do estudo reforçam a necessidade de apostar em programas educativos das populações, que promovam a importância do estado de hidratação para uma vida saudável e que apresentem recomendações de hidratação adaptadas às motivações de consumo dos segmentos da população pior hidratados.

Neste sentido, o Instituto de Hidratação e Saúde (IHS) lançou as «Recomendações de Hidratação para os Portugueses» com o objetivo de sensibilizar a população para uma hidratação adequada.

O IHS adoptou os valores de referência europeus, propostos pela European Food Safety Authority publicados em março de 2010, uma vez que os valores de ingestão de água proveniente de bebidas, reportados pelos portugueses, se enquadram nos valores observados em várias populações europeias, apesar da variabilidade observada entre países.

Pela sua saúde, ponha em prática as recomendações deste organismo nacional: 

1. Beba cerca de 1,5 a 2 l de líquidos por dia.

De seguida, encontra a ingestão recomendada de água proveniente de bebidas (litro/dia). Tratam-se de valores de referência aproximados recomendados para indivíduos saudáveis.

Os valores mais adequados para cada pessoa dependem de vários fatores (atividade física, temperatura ambiente, situações de doença, entre outros).

Crianças (2 a 3 anos, ambos os sexos) -  1,0
Crianças (4 a 8 anos, ambos os sexos) - 1,2
Crianças (9 a 13 anos, sexo feminino) - 1,4
Crianças (9 a 13 anos, sexo masculino) - 1,6
Adolescentes e Adultos (sexo feminino) - 1,5
Adolescentes e adultos (sexo masculino) - 1,9

2. Beba pequenas quantidades de cada vez e frequentemente ao longo do dia, antecipando a sensação de sede.

3.  Esteja atento a sinais associados a desidratação, aumentando a ingestão de líquidos nestas situações:

•  Sede

•  Urina de cor intensa e com cheiro

•  Cansaço, dor de cabeça, perda de capacidade de concentração, atenção e memória

4.  Aumente a ingestão de líquidos nas seguintes situações:

•  Atividade física que o faça transpirar.

•  Temperatura ambiente elevada (incluindo ambientes aquecidos durante o Inverno) e altitude elevada (incluindo viagens aéreas).

•  Situações de doença acompanhadas de febre, de vómitos ou, ainda, de diarreia.

•  Gravidez e aleitamento: aumente a ingestão de bebidas em cerca de 0,2 e 0,5 l/dia, respetivamente.

5. Redobre o cuidado com a hidratação no caso de crianças e idosos, grupos em que a capacidade de detetar o estado de desidratação e/ou responder aos seus sinais pode estar diminuída.

6. Hidrate-se através da ingestão de água e de outras bebidas (como leite, sumos e néctares, chá, infusões e/ou refrigerantes, entre outros) e de alimentos ricos em água (sopas, saladas e fruta).

A escolha das fontes de hidratação deve ser feita no enquadramento de uma alimentação saudável e depende das preocupações de cada pessoa, sejam elas nutricionais, de impactes ambientais, de segurança alimentar ou outras.

Fonte: Instituto de Hidratação e Saúde

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.