Certamente, já ouviu falar de alimentos que ajudam a prevenir o cancro, ajudam a remover substâncias cancerígenas e podem inibir o crescimento de células malignas, mas o certo é que não existe uma fórmula chave.

Existe sim um equilíbrio que certamente resulta em ganhos de qualidade de vida. A relação entre o cancro e a alimentação mediterrânea é amplamente estudada e existe já evidência que comprova os seus benefícios.

Em Portugal, o cancro colorretal surge como o principal agressor para ambos os sexos a seguir ao cancro da mama nas mulheres e ao cancro da próstata nos homens.

A relação entre os maus hábitos alimentares e as doenças crónicas está atualmente bem estabelecida. Não restam dúvidas de que quer a incidência, quer a prevalência de doenças cardiovasculares, cancro e diabetes é muito superior na pessoa obesa e/ou sedentária.

Para comprovar tal efeito, o European Prospective Investigation Into Cancer and Nutrition (EPIC) analisou a relação entre o estilo de vida, a ingestão calórica diária, o comportamento alimentar e a incidência de cancro e chegou à conclusão que existe uma forte relação entre eles.

Apesar de ser público que vários alimentos aumentam o risco de desenvolver determinadas patologias, subsiste uma indiferença generalizada. Num dado momento as evidências vêm a publico, tornam-se virais, mas momentos depois são esquecidas e a maioria da população mantém os seus hábitos alimentares, comummente desequilibrados.

É necessário agir neste sentido e criar formas de prevenção realmente eficazes e que surtam verdadeiro efeito na população.  Para tal, a população tem de se consciencializar que a alimentação saudável não é para hoje, amanhã e para o próximo mês, porque queremos chegar ao verão com menos quilos.

Pode evitar-se?

Para todo o tipo de cancros existem fatores de risco, como, por exemplo, o património genético, e esse não existe forma de contornar. Mas existe também uma prevenção primária transversal a todos, que passa por um estilo de vida saudável.

Em paralelo, torna-se fundamental o combate ao excesso de peso, ao consumo de tabaco e bebidas alcoólicas e ao sedentarismo. Vários estudos sugerem uma relação direta entre o consumo de gorduras, nomeadamente gorduras de origem animal e os seus derivados processados e a incidência de Cancro Colorretal.

Assim, se somos responsáveis pelo que comemos também somos responsáveis pela prevenção. Tudo isto deverá ser convertido em medidas concretas, individuais e coletivas. Porque um estilo de vida saudável não deve ser adotado apenas por um determinado grupo de indivíduos, mas sim por toda a população. É um meio de proteção/prevenção, que deverá ser levado tão a sério como a vacinação.

10 mandamentos

  • Cozinhados simples que têm na sua base preparados que protegem os nutrientes, como as sopas, os cozidos, os ensopados e as caldeiradas;
  • Consumo de produtos vegetais em detrimento do consumo de alimentos de origem animal, nomeadamente de produtos hortícolas, fruta, pão de qualidade e cereais pouco refinados, leguminosas secas e frescas, frutos secos e oleaginosos;
  • Consumo de produtos vegetais produzidos localmente, frescos e da época;
  • Consumo de azeite como principal fonte de gordura;
  • Consumo moderado de lacticínios;
  • Utilização de ervas aromáticas para temperar em detrimento do sal;
  • Consumo frequente de pescado e baixo de carnes vermelhas;
  • Consumo baixo a moderado de vinho e apenas nas refeições principais;
  • Água como principal bebida ao longo do dia. 

Cada um de nós, perante estes factos, pode modificar os hábitos que, em conjunto, aumentam a probabilidade de desenvolver cancro. Depende inteiramente de nós alterar ou diminuir os valores de incidência deste tipo de patologias.

No entanto, o que podemos constatar é que a sensibilização junto da população é reduzida e por isso grande parte das pessoas ainda não está consciencializada para o papel da alimentação na prevenção do cancro.

Acredito que o aumento da informação, credível e sustentada, sobre este tema deverá ter impacto a nível da prevenção primária e secundária. Acima de tudo, a alimentação saudável é para toda a vida e é um meio de ganhar saúde.

Por Rita Pinheiro, Nutricionista nas Farmácias Holon

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.