Para locais mais ou menos exóticos, com filhos ou sem, para o viajante experiente ou nem tanto, preparar um kit de viagem é uma etapa “obrigatória” para quem quer viajar com segurança. Nos tempos que correm, sabendo das restrições dos variados países, e com as ameaças crescentes em termos de saúde, um kit do viajante tem que ser planeado com cuidado deve ser ajustado às necessidades individuais.

Pode sempre pedir ajuda ao seu médico de viagem para o ajudar a elaborar uma check list para que no momento próprio não falte nada.

Uma variedade de kits de saúde de viagem está disponível comercialmente e pode até ser encomendada pela internet. No entanto, kits semelhantes podem ser montados em casa, geralmente com custos mais baixos. O conteúdo específico do kit de saúde é baseado no destino, duração da viagem, tipo de viagem e condições médicas pré-existentes do viajante e principalmente na capacidade de este entender e utilizar essa medicação.

Mais uma vez, o seu médico de viagem pode fornecer sugestões adicionais que podem ser úteis no planeamento do conteúdo de um kit para viajantes com necessidades específicas ou destino específico, bem como aconselhar quanto aos medicamentos prescritos de forma individualizada.

Se for doente crónico ou se está a seguir algum tratamento, não se esqueça de incluir a medicação habitual na sua bagagem de mão (a embalagem de medicamentos deve ser resistente a impactos e os medicamentos, se possível, devem ser distribuídos por vários itens da sua bagagem de mão), e de calcular cuidadosamente a quantidade de medicamentos que necessita para o período de ausência, com margem extra para imprevistos caso tenha de ficar mais dias no destino, como por exemplo no caso de quarentena ou de encerramento das fronteiras. Nesta situação deve viajar com uma cópia da receita médica onde conste o nome da substância activa e a dose dos medicamentos habituais.

Devido à mudança de hora, podem ocorrer dificuldades com a toma regular de medicamentos. Se tiver de tomar um medicamento em intervalos regulares, antes de um voo que atravesse um ou vários fusos horários, é melhor consultar o seu médico.

Se viajar de avião, transporte os medicamentos na bagagem de mão de modo a estarem sempre acessíveis, prevenindo extravios de bagagem e alterações bruscas de temperatura que ocorrem nos porões.

É, portanto, indispensável um kit de farmácia, com produtos básicos que permitirão responder a algumas situações agudas.

Exemplo de farmácia de viagem:

- Medicamentos de toma habitual;

- Medicamentos para náuseas ou vómitos;

- Antidiarreico; antipirético; analgésico;

- Repelente de insectos; anti-histamínico oral e tópico;

- Protetor solar; creme calmante para queimaduras solares;

- Termómetro; antisséptico tópico; material de penso;

- Máscaras (várias);

- Luvas (para alguns casos específicos);

- Toalhitas desinfetantes;

- Em situações muito específicas, antibiótico de largo espectro.

Deve ainda ter atenção aos medicamentos de conservação especial como por exemplo as insulinas. Em caso de dúvida consulte o seu médico de viagem. Estão disponíveis sistemas de transporte apropriados para estes medicamentos. Boas viagens com saúde!

Um artigo do médico Pedro Caetano, especialista em Medicina Geral e Familiar e em Medicina Aeronáutica. Co-Fundador PLANET EXPLORERS Medical Solutions www.planetmedicalsolutions.comCoordenador da Unidade de Medicina Aeroespacial e Viagem -  CUF Instituto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.