Em comunicado, a DGS adiantou que, antes de se dirigirem aos centros de vacinação da sua área de residência, os utentes devem consultar o respetivo horário de funcionamento no portal covid-19 do ministério da Saúde.

Em 09 de novembro, esta modalidade de vacinação, que não requer marcação prévia, ficou disponível para os idosos com 80 ou mais anos.

“Está também disponível o agendamento local para os utentes elegíveis, sendo dada prioridade às pessoas com mais idade e abrangendo, gradualmente, faixas etárias mais baixas, até chegar aos 65 anos”, adiantou ainda DGS.

Os utentes continuam a ser convocados através de uma mensagem SMS para a toma em simultâneo da vacina contra a gripe e contra a covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe, nos casos em que não são elegíveis para receber o reforço de imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2.

Paralelamente, encontra-se disponível o autoagendamento para toma das vacinas para idosos com 70 ou mais anos.

Podem receber a dose de reforço contra a covid-19 as pessoas que tenham 65 ou mais anos, que não tenham tido a infeção e que tenham a vacinação completa há pelo menos 180 dias.

“A DGS mantém o apelo à vacinação contra a gripe e contra a covid-19. Esta é melhor forma de proteção dos mais vulneráveis, especialmente nesta altura do ano, em que as temperaturas são mais baixas”, salientou o comunicado.

Segundo os dados, 548 mil pessoas já receberam a terceira dose ou a dose adicional da vacina contra a covid-19, tendo sido ainda administradas mais de 1,2 milhões de vacinas contra a gripe, cerca de 350 mil das quais em farmácias.

Cerca de 356 mil vacinas foram administradas em simultâneo, avançou a DGS.

A covid-19 provocou pelo menos 5.105.488 mortes em todo o mundo, entre mais de 253,71 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.274 pessoas e foram contabilizados 1.110.155 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.