Tratamento permite a doentes até agora confinados a casa regressar à vida activa. É um tratamento altamente eficaz nas doenças pulmonares crónicas: o Centro Hospitalar de Coimbra (CHC, EPE) está a lançar um programa de vanguarda de reabilitação respiratória que permite a doentes com cansaço grave regressar à vida activa. A unidade já tratou o primeiro grupo de doentes e os resultados "ultrapassaram todas as expectativas".

"Este programa destina-se a doentes que, apesar de bem medicados, apresentam cansaço grave que os impede de realizar actividades da vida diária tão simples como comer ou fazer a higiene diária", explica o médico pneumologista do CHC, EPE, Joaquim Moita.

O projecto, dinamizado pelo Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Coimbra, arrancou no dia 1 de Março e o primeiro grupo de doentes já terminou o tratamento. "Os resultados ultrapassaram todas as expectativas. Doentes previamente confinados a casa, de onde apenas saíam para consultas ou hospitalizações, retomaram progressivamente a sua participação na vida social e profissional", avança Joaquim Moita.

A grande maioria dos potenciais candidatos ao programa (cerca de 80 por cento) sofre de doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), mas ele destina-se também a pessoas com asma crónica, fibrose pulmonar, bronquiectasias ou sequelas de tuberculose pulmonar.

No Centro Hospitalar de Coimbra, o programa de reabilitação respiratória arranca com uma das maiores capacidades de execução neste tipo de tratamento. De acordo com a coordenadora e médica pneumologista, Cidália Rodrigues, em Outubro, a unidade estará capacitada para tratar 18 doentes em simultâneo.

Representando um investimento de cerca de 150 mil euros em equipamento, financiado pela investigação clínica realizada pelo Serviço de Pneumologia, o programa poderá em breve vir a ser alargado.

"O que fazemos em reabilitação respiratória é bastante similar ao que é feito em reabilitação cardíaca, pelo que é possível e é desejável que se concilie estes dois tipos de tratamento", sublinha Joaquim Moita.

"Entendemos que o futuro passa pela criação de uma grande unidade de reabilitação cardiorespiratória que envolva os serviços de Cardiologia e de Medicina Física e Reabilitação. O primeiro passo já foi dado com a nossa iniciativa", revela.

Um tratamento que beneficia o doente e o hospital
Mas se a reabilitação respiratória traz inquestionáveis benefícios aos doentes, ela permite também reduzir os gastos do hospital com internamentos.

"Este tratamento diminui assinalavelmente a necessidade de internamento. Isto significa que estamos a dar melhor qualidade de vida aos nossos doentes, mas significa também que estamos a contribuir activamente para a redução do consumo hospitalar", frisa Joaquim Moita.

Reabilitação Respiratória: o que é?
"A moderna reabilitação respiratória é um tratamento altamente eficaz nas doenças pulmonares crónicas. Tem por base o treino muscular progressivo dos membros inferiores, dos membros superiores e dos músculos respiratórios. Mas não só: o doente é avaliado e acompanhado por nutricionistas e psicólogos e é também educado por profissionais de saúde para o auto-controlo da doença", explica Joaquim Moita.

O programa de reabilitação respiratória do CHC, EPE, destina-se aos doentes acompanhados no Hospital Geral (Hospital dos Covões) ou a doentes devidamente referenciados pelo respectivo médico de família.

Preferencialmente dirigido a doentes entre os 60 e os 65 anos, o tratamento prolonga-se por dez semanas, em sessões bissemanais de duas horas.

2010-07-12

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.