Ingerir uma bebida alcoólica por dia é o suficiente para aumentar os riscos de vir a sofrer de cancro da mama. Depois de ingerido, o álcool é convertido pelo organismo numa substância tóxica, o acetaldeído, que provoca danos celulares, aumentando o risco deste tipo de cancro, que mata mais mulheres mas também atinge homens. Quanto mais bebidas alcoólicas uma pessoa consumir, mais substâncias tóxicas são produzidas.

No entanto, mesmo uma pequena quantidade leva à produção de acetaldeído, razão pela qual a ingestão de apenas uma bebida eleva o seu risco. Esta é um das conclusões retiradas do maior relatório sobre cancro da mama realizado pela World Cancer Research Fund International e que reúne mais de 119 estudos científicos, abrangendo uma amostra de 12 milhões de mulheres e mais de 260 mil casos de cancro da mama.

A prevenção passa, objetivamente, pela «abstinência ou uma considerável redução do consumo de bebidas alcoólicas», refere-se nas conclusões do estudo. Ainda assim, são muitos os que tendem a não associar a ingestão deste tipo de bebidas à possibilidade de vir a sofrer da doença. Nos EUA, um inquérito da American Society of Clinical Oncology apurou que 30% dos americanos não sabe que o álcool pode causar cancro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.