A época do Natal é uma altura em que as pessoas têm mais tendência para os excessos com a ingestão de bebidas, consumo elevado de sal, de açúcar e de fritos. É por isso que a Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN) alerta os doentes com insuficiência renal crónica para a necessidade de terem cuidado com a alimentação, e aponta aquele que deve ser o menu ideal da consoada de um doente e das pessoas pertencentes a um grupo de risco.

“A tendência de maior consumo de sal pode afectar a saúde do sistema cardiovascular e consequentemente do rim. A escolha da dieta por parte do médico é sempre feita de uma forma individualizada, pois uma boa alimentação é fundamental para reduzir as complicações no doente renal e melhorar a sua qualidade de vida”, refere Fernando Nolasco, presidente da SPN.

A perda da funcionalidade dos rins faz também com que o potássio se acumule no sangue. “Quando os níveis ficam muito altos, o doente tende a sentir debilidade muscular, tremores e fadiga e pode correr risco de vida”, alerta o nefrologista. Uma alimentação saudável e regrada é parte fundamental do plano de tratamento dos doentes com insuficiência renal crónica, além da terapia farmacológica e dos tratamentos convencionais (diálise, hemodiálise e transplante renal).

Em Portugal, estima-se que 800 mil pessoas sofram de doença renal crónica. A progressão da doença é muitas vezes silenciosa, o que leva o doente a recorrer ao médico tardiamente, já sem qualquer possibilidade de recuperação.

Todos os anos surgem mais de dois mil novos casos de doentes em falência renal. Em Portugal existem atualmente 16 mil doentes em tratamento substitutivo da função renal (cerca de 2/3 em diálise e 1/3 já transplantados), e cerca dois mil aguardam em lista de espera a possibilidade de um transplante renal.

Menu ideal de jantar de consoada segundo a SPN:

  • Optar pelo bacalhau bastante demolhado (3 dias de preferência) acompanhado por uma salada de alface, couve-flor e cenoura cozida temperados apenas com um fio de azeite;
  • Os legumes devem ser cozidos em duas águas e escorridos bastante bem antes de serem servidos;
  • A melhor opção de carne é a de perú, sem pele, que pode ser cozida no forno em azeite e acompanhada por puré de batata caseiro e tomate cozido;
  • Não utilizar sal em nenhum dos temperos e prefira o sabor das ervas como a salsa, alecrim, orégãos, e outros. Ler o rótulo dos alimentos para verificar a quantidade de sódio porque alguns alimentos processados concentram tanto sódio que uma única porção tem uma quantidade superior à recomendada para a ingestão diária;
  • Não recorrer a produtos com designação de "baixo teor de sódio/sal", pois contêm substitutos à base de sais de potássio (ex. produtos de charcutaria);
  • Comer fruta como sobremesa. Optar entre a maçã, pêra, pêssego, ananás ou framboesas frescas;
  • Os alimentos proibidos na mesa da consoada são os frutos secos e oleaginosos e as leguminosas, o queijo salgado e rico em potássio e fósforo; presunto, carnes salgadas e fumadas; conservas ou concentrados de carne e peixe; peixe salgado ou fumado, mariscos e crustáceos; sopas instantâneas, purés instantâneos, pratos comercializados; Não abusar dos chamados açúcares simples como o açúcar, caramelo, mel, compotas; gorduras salgadas como a manteiga salgada, banha e toucinho.

17 de dezembro de 2012

@SAPO 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.