O maior número de mortes causado pela infeção foi registado em Moscovo, com 63 mortes num só dia, a que se seguiu São Petersburgo, onde morreram 58 pessoas.

O último recorde tinha sido apontado no dia 24, quando 828 pessoas morreram devido ao coronavírus SARS-CoV-2.

A Rússia contabiliza, desde o início da pandemia, 205.531 mortes, embora as estatísticas oficiais sobre o excesso de mortes apontem para um número que pode chegar ao triplo do oficial.

Nas últimas 24 horas, também foram detetados 21.559 casos de covid-19 nas 85 regiões do país, dos quais 1.709 correspondem a pessoas assintomáticas.

Em termos cumulativos, a Rússia já tem 7.464.708 casos da doença infecciosa desde o início da pandemia, sendo o quarto país do mundo com maior número de casos, apenas atrás dos Estados Unidos, da Índia, do Brasil e do Reino Unido.

A covid-19 provocou pelo menos 4.744.890 mortes em todo o mundo, entre 231,74 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.