16 de abril de 2013 - 10h16
O Ministério da Saúde estima poupar este ano cerca de 45 milhões de euros com a redução de custos com horas extraordinárias que foi imposta por um despacho hoje publicado, segundo dados oficiais.
O despacho publicado hoje em Diário da República visa atingir este ano uma redução de pelo menos 20% nos custos glocais com trabalho extraordinário em cada unidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
Segundo estimativas oficiais do Ministério da Saúde divulgadas à agência Lusa, a poupança a atingir deverá ser de 45 milhões de euros.
Esta medida de diminuição das horas extraordinária constava já do memorando de entendimento assinado com a ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) e esteve em vigor também em 2012.
De acordo com os dados oficiais do Ministério, no ano passado, o SNS gastou com horas extraordinárias 242 milhões de euros, tendo atingido uma redução de 17% em relação ao ano anterior.
Segundo o despacho hoje publicado em Diário da República, os hospitais têm de reduzir este ano em 20% os custos com os pagamentos em horas extraordinárias, enquanto os centros de saúde terão de cumprir uma redução de 15%.
Uma diminuição maior, de 25%, terá de acontecer no caso das unidades hospitalares que tiveram reduções acumuladas inferiores a 25% no período de 2011 e 2012 em comparação com o ano de 2010.
Segundo os dados do Ministério da Saúde divulgados à Lusa, são 21 as unidades hospitalares nesta situação, ou seja, que têm de reduzir em um quarto o que gastam com pagamentos de trabalho extraordinário.
Lusa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.