"Pode a Direção-Geral da Saúde garantir aos paredenses que podem ser todos utilizados e sem perigo para a saúde pública? Podem os utilizadores desfrutar com tranquilidade de todos os serviços aí prestados?", lê-se numa carta aberta enviada à Direção-Geral da Saúde (DGS), à qual a Lusa teve acesso.

No dia 08 de julho, a câmara socialista informou, em comunicado, ter encerrado a piscina de Recarei a 03 de julho, depois de ter sido detetada uma contaminação por legionella, indicando que "o equipamento seria alvo de descontaminação".

A autarquia esclareceu ainda que as piscinas tinham estado fechadas nos três meses anteriores, devido à pandemia de covid-19, e que no âmbito do "plano de ação do município de Paredes para controlo da legionella "foi feito o controlo e [realizadas] análises, o que permitiu detetar a presença da bactéria".

Fonte camarária disse hoje à Lusa que o equipamento ainda se encontra encerrado.

Na carta aberta assinada pelo líder concelhio social-democrata, Ricardo Sousa, enviada hoje à DGS, com conhecimento da Câmara de Paredes, recorda-se que o caso de legionella na piscina municipal, em Recarei, só foi tornado público depois de o PSD ter denunciado publicamente a situação.

"Após a denúncia pública do PSD Paredes sobre esta contaminação, Alexandre Almeida, presidente da Câmara de Paredes, foi obrigado a confirmar a presença da bactéria nas piscinas e condutas de água das piscinas e do ginásio", recorda o dirigente da oposição, considerando que "esta confirmação tardia e a reboque da chamada de atenção do PSD, contribuiu para adensar os receios dos utilizadores destes equipamentos e aumentar a desconfiança em relação às informações transmitidas pela autarquia".

Para Ricardo Sousa, "a ocultação de informações importantes para a saúde pública, por parte do presidente da autarquia, leva os paredenses a temerem pela sua saúde quando utilizam este e outros equipamentos desta natureza".

"Resta-nos apelar às entidades competentes na área da saúde para termos garantias das condições de segurança sanitária em todos os equipamentos desportivos similares ao de Recarei, em Paredes", conclui-se na carta enviada à DGS.

No dia 10 de julho, correspondendo a um pedido de esclarecimento da agência Lusa, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) informava que, até àquela data não tinha sido "identificado qualquer caso de doença dos legionários na comunidade", após a deteção de legionella na piscina de Recarei.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.