Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2015, aderiram a este programa de segurança, assinado há cinco anos pela Associação Nacional de Farmácias (ANF) e o Ministério da Administração Interna, um total de 598 farmácias, tendo sido realizadas 246 ações de sensibilização.

Dos 70 alarmes registados em 2015, 14 resultaram de "situações reais", indica o Relatório de 2015.

Apesar da promoção e incremento de medidas de segurança no âmbito das farmácias associadas à ANF, o número de roubos a farmácias subiu de 56 casos, em 2014, para 94, em 2015.

O aumento de 38 roubos a farmácias em 2015 representa um crescimento de 67,9 por cento face ao ano anterior, segundo dados do RASI.

Este crescimento contradiz a tendência verificada em 2014, altura em que houve 56 roubos a farmácias, menos 36,4 por cento do que em 2013.

Quando o protocolo foi assinado, o ojetivo da ANF, então presidida por João Cordeiro, era a de que o sistema de alarme fosse alargado às 2.900 farmácias, onde diariamente entravam, em média, 300 mil pessoas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.