Muitas vezes, quem procura ajuda de um especialista em audição reporta estes sinais como sendo dos primeiros fatores de alerta. No grupo de estudo (149 pessoas, idade média 66 anos), a queixa de fadiga severa foi duas vezes maior, comparativamente à população em geral.

Os investigadores efetuaram a revisão de registos médicos e a medição do cansaço subjetivo e vigor usando o método POMS (Profile of Mood States) e o método multidimensional de estudo de sintomas da fadiga MFSI-SF, revelando que os adultos que procuraram ajuda para problemas auditivos tinham mais propensão a relatar sintomas de fadiga, cansaço e falta e vigor, comparativamente à população geral.

"É especialmente benéfico, neste tipo de contexto, o uso de aparelho auditivo", explica Pedro Paiva, audiologista da MiniSom.

"Vários estudos europeus comprovaram que a maioria dos utilizadores de aparelhos auditivos experiencia maior qualidade de vida, menos sintomas de depressão e exaustão e dormem melhor", acrescenta.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.