A eliminação de vespeiros ocorreu com a resolução de todos os casos reportados, segundo um comunicado daquele município do distrito do Porto.

Os trabalhos têm sido realizados em parceria com a Associação Nativa - Natureza, Invasoras e Valorização Ambiental.

De 24 abril de 2019 a 07 de abril de 2020, a autarquia já tinha procedido à destruição de 528 ninhos de vespa asiática.

"A eficácia deste serviço garantido e pago pela autarquia permitiu atuar atempadamente e resolver o problema da vespa asiática em todo o concelho", assinala o vereador da Proteção Civil, Elias Barros, citado no comunicado.

No início do ano, foram colocadas cerca de 100 armadilhas para captura de vespas asiáticas, medida que, segundo o vereador, permitiu "atuar de forma precoce na deteção do inseto invasor e contribuir para a rápida resposta na sua erradicação".

A vespa velutina, mais conhecida por vespa asiática, a chegou a Portugal em 2011, na zona de Viana do Castelo. Deste então começou a expandir-se para o resto do país.

De acordo com o Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal, o principal impacto conhecido desta espécie é a predação das abelhas.

“Quando perturbada, esta espécie também poderá representar um risco para as pessoas, devido à sua picada, tal como acontece com as de outras vespas e de abelhas. No entanto, dada a visibilidade dos ninhos de vespa velutina e a maior probabilidade de contacto com os mesmos, esta espécie pode constituir um risco acrescido para as populações nos locais de ocorrência mais frequente”, acrescenta o documento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.