Durante dois anos Elizabeth Brooks decidiu analisar um dos grandes aliados das mulheres quando chega a altura de comprar maquilhagem: os famosos testers.

O estudo, publicado pela investigadora, revelou que entre 67-100% das amostras que estão expostas na lojas continham um grande nível de bactérias.

A E.coli (presente em fezes) e a Staph Aurus (que pode ser nociva para os olhos e nariz) foram apenas duas das várias bactérias encontradas nestes produtos. E o mais surpreendente é que o nível bacteriológico oscila consoante o dia da semana.

Os resultados revelam que o sábado e o domingo são os piores dias para se experimentar maquilhagem. Isto deve-se ao facto de ao fim de semana existir um maior fluxo de pessoas nas lojas e centros comerciais levando a uma maior concentração de bactérias.

“A maquilhagem não possui nutrientes que proporcionem o crescimento das bactérias, por isso estas não se multiplicam. Isto significa que apesar das amostras estarem 100% contaminadas no domingo, as bactérias vão começar a morrer no início da semana seguinte”, explica.

Apesar da investigadora afirmar que não existem riscos para a saúde das mulheres, a verdade é que é nojento pensar nas centenas de pessoas que experimentaram aquele batom ou rímel.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.