“O continente africano registou 1.322 novas mortes nas últimas semanas, o que compara com as 1.515 mortes na semana anterior, o que significa uma descida de 15%, em média, de novas mortes”, disse John Nkengasong, durante a conferência de imprensa semanal de acompanhamento da pandemia na região.

Olhando para o número de novos casos durante as últimas quatro semanas, o diretor do África CDC deu conta de uma descida de 20% no continente, mas salientou que “os números não são homogéneos, havendo a registar um aumento de 7% na África Central”.

Relativamente ao número de mortes durante as últimas quatro semanas em comparação com as quatro semanas anteriores, houve uma descida de 16%, em média, mas também aqui há exceções, como o aumento de 66% na Nigéria ou os 36% no Egito.

Sobre as vacinas, John Nkengasong congratulou-se com a aceleração na distribuição de doses, mas lamentou a reduzida percentagem de vacinados no continente.

“Temos 5,5% do total de pessoas completamente vacinadas, ou seja, com duas doses no caso de serem necessárias duas doses, ou uma dose no caso da Johnson & Johnson”, disse o responsável, lamentando que haja “pouco progresso”, o que torna a meta de vacinar 40% da população até final do ano praticamente inalcançável, admitiu.

Na semana passada, a AVATT entregou 4,8 milhões de doses da Johnson & Johnson a dez países, entre os quais está Moçambique, com 600 mil doses, e Angola, com 300 mil, apontou.

“Até final de novembro, esperamos ter recebido 35 milhões de doses de vacinas da AVATT, mas pode ser mais, dado que mais vacinas estão a ficar disponíveis, mas temos de esperar para ver como a situação evolui”, disse o diretor do África CDC, concluindo que juntando com as entregas já feitas, “o total de doses da Johnson & Johnson entregue a países africanos através da AVATT está nos 11,5 milhões”.

África registou 1.320 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 218.803 o total de óbitos desde o início da pandemia, e 7.243 novos contágios, de acordo com os dados oficiais mais recentes.

Segundo o África CDC, o total acumulado de casos de infeção no continente desde o início da pandemia é agora de 8.483.555 e o de recuperados é de 7.881.834, mais 12.974 nas últimas 24 horas.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A covid-19 provocou pelo menos 4.960.994 mortes em todo o mundo, entre mais de 244,46 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.