Ahmad Shamali, de 37 anos, foi enviado para a prisão de Nafha (sul), em 2008, por tentativa de homicídio, indicou à AFP a administração penitenciária israelita.

A sua esposa teve três filhos e uma filha no hospital Makased de Jerusalém Oriental, para onde foi enviada de urgência devido à sua complicada gravidez, antes de retornar, no domingo, para Shajaya, a oeste da cidade de Gaza, afirmou a mãe do preso, Najah Shamali.

Após duas tentativas frustradas de fecundação in vitro, "meu filho, preso, teve a sorte de ter quadrigémeos depois de enviar o esperma de maneira clandestina para fora da prisão", acrescentou, sem dizer como o esperma foi transportado.

A administração penitenciária israelita não quis comentar as informações até a momento.

Mãe de dois adolescentes concebidos quando o seu marido estava livre, Um Ubeida Shamali, de 34 anos, deu à luz aos sete meses de gestação e os recém-nascidos passaram 45 dias no hospital, disse a sua sogra à AFP.

Segundo o Clube de Presos Palestinos, 122 crianças nasceram graças a espermas clandestinos que saem desde 2012 das prisões israelitas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.