Num estudo publicado na revista Agriculture, Ecosystems and Environment, analisa-se o papel de várias espécies de morcegos que se alimentam de "pragas de insetos nefastos" para a agricultura, especialmente a cultura do arroz, na ilha de Madagáscar.

As pragas destroem grandes quantidades de arroz e para arranjar mais campos de cultivo, 1% das florestas de Madagáscar desaparece todos os anos.

A mordedura destes 10 animais pode matá-lo em minutos
A mordedura destes 10 animais pode matá-lo em minutos
Ver artigo

No entanto, além de pragas que afetam a agricultura também comem os mosquitos que espalham doenças como a malária ou a elefantíase.

“Verificámos que algumas espécies estão a tirar partido da modificação do habitat para caçarem os insetos que se aglomeram sobre os arrozais do país. Várias destas espécies são aves e morcegos insetívoros que, através da supressão de pragas agrícolas, podem fornecer um valioso serviço às populações locais”, descreveu Adrià López-Baucells, coautor do artigo e estudante de doutoramento no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL).

17 comidas saudáveis que talvez nunca tenha provado
17 comidas saudáveis que talvez nunca tenha provado
Ver artigo

Como foi feita a investigação?

Na investigação, usaram-se gravadores ultrassónicos de última geração e técnicas moleculares para analisar a alimentação de morcegos insetívoros e analisaram-se geneticamente as suas fezes para descobrir o que comiam.

Em Madagáscar habitam 36 espécies de morcego únicas no mundo, mas entre a população são vistos como um incómodo que espalha doenças.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.