Portugal estará representado na reunião, com início agendado para as 10:00 locais (09:00 de Lisboa), pela ministra da Saúde, Marta Temido.

De acordo com a atual presidência semestral croata do Conselho da UE, neste encontro extraordinário “os ministros terão a oportunidade de trocar pontos de vista, confirmar uma compreensão comum da situação e discutir possíveis medidas complementares para melhorar a coordenação ao nível dos sistemas de preparação e de resposta com vista a proteger a saúde pública”.

Cães e gatos transmitem o novo coronavírus? 15 mitos desfeitos pela OMS
Cães e gatos transmitem o novo coronavírus? 15 mitos desfeitos pela OMS
Ver artigo

A presidência do Conselho acrescenta que esta será também “uma oportunidade para considerar uma eventual resposta conjunta da UE a situações imprevistas em países terceiros que possam afetar o mercado europeu de produtos medicinais e dispositivos médicos”.

No final do encontro está prevista a adoção de conclusões pelos 27 sobre o surto do novo coronavírus, o Covid-19 — nome que lhe foi atribuído esta semana pela Organização Mundial de Saúde -, que teve origem na China e que já infetou mais de 45 mil pessoas, na sua esmagadora maioria no continente chinês, provocando a morte a mais de 1.100.

Na terça-feira, a Comissão Europeia apelou para um reforço da “coordenação e cooperação” da comunidade internacional para fazer face ao novo coronavírus, considerando “crucial” a união de esforços para travar a sua propagação.

“Numa altura em que o surto do coronavírus afeta cada vez mais países, a coordenação e a cooperação devem ser a nossa principal preocupação. Este é o momento de unir esforços para travar esta epidemia. É crucial que toda a comunidade internacional se foque nos preparativos e esforços de resposta para lutar contra o coronavírus, tendo sempre em mente a solidariedade internacional”, declarou o comissário responsável pela Gestão de Crises, Janez Lenarcic.

Número de mortos continua a aumentar

A província chinesa de Hubei, epicentro da epidemia de COVID-19, registou 242 novas vítimas fatais em apenas um dia e com isso elevou para mais de 1.350 o número mortos no país, informaram esta quinta-feira as autoridades locais.

Num novo balanço, as autoridades sanitárias chinesas também confirmaram 14.840 novos casos de contágio em Hubei, onde a epidemia foi identificada em dezembro, elevando para cerca de 60.000 o total de portadores da doença.

O salto enorme no número de contaminados ocorre depois de as autoridades locais anunciarem que mudaram a forma de diagnosticar os casos do COVID-19. Em comunicado, a comissão de saúde de Hubei, que agora inclui na contagem os casos que foram "diagnosticados clinicamente". Isso significa que as imagens de pulmão em casos suspeitos podem ser considerados suficientes para diagnosticar o vírus, em vez de testes padrão de ácido nucleico.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus confirmados até agora

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

O que é uma sala de pressão negativa e para que serve?

Veja a expansão do coronavírus em imagens

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.