O pesquisador James Jackson publicou um estudo no American Journal of Public Health sobre o facto dos maus hábitos ajudarem a combater o stress, apesar de fazerem mal à saúde.
Fumar, beber e comer em excesso são estratégias que as pessoas encontram para combater a ansiedade do dia-a-dia, não surgindo “exactamente por uma falha de carácter ou ignorância dos problemas causados”, afirma o pesquisador.

Ou seja, se por um lado previnem uma possível depressão, por outro são causadores de outros males como a obesidade, problemas cardíacos e afins.

Estes comportamentos estão também relacionados com a idade. “Pessoas jovens que vivem sob grande pressão – como falta de emprego, por exemplo – lidam com os problemas através de hábitos ruins. Mas, com o tempo, a vida tende a ficar mais estável e o stress tende a diminuir. Entretanto, os hábitos ruins continuam e isso, a longo prazo, vai influenciar a saúde física”, explica.

A maioria dos casos de obesidade tem a ver precisamente com o facto de as pessoas usarem a comida como um escape para os seus problemas. Há que identificar estas situações para se poder trabalhar nas duas frentes, isto é, resolver a ansiedade diária e complementa-la com uma dieta. Não vale a pena começar com a segunda, sem resolver a primeira.

O estudo conclui que estes maus hábitos ajudam na saúde mental, na medida em que previnem depressões, mas, nestes casos, o corpo é que paga.

2010-08-09

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.