"Tendo o Presidente da República testado negativo ontem, e apesar do teste antigénio de hoje ser negativo, soube-se agora, às 21h40, que o teste PCR deu positivo", lê-se em nota publicada no portal da Presidência da República na Internet.

Segundo a mesma nota, o chefe de Estado, "que está assintomático" comunicou esta situação "ao presidente da Assembleia da República, ao primeiro-ministro e à ministra da Saúde e, encontrando-se a trabalhar em Belém, aí ficou e ficará em isolamento profilático na zona residencial, aguardando o inquérito epidemiológico".

"Cancelou toda a agenda para os próximos dias, a começar com sessão com os peritos no Infarmed e a audição dos partidos políticos previstas para amanhã [terça-feira]", acrescenta-se na nota.

COVID-19: O que precisa de saber sobre a nova variante do Reino Unido explicado por uma médica
COVID-19: O que precisa de saber sobre a nova variante do Reino Unido explicado por uma médica
Ver artigo

O contacto de risco do Presidente

O Presidente da República afirmou no dia 6 de janeiro que estava em vigilância e impedido de se juntar a "aglomerações significativas" durante 14 dias, na sequência do contacto com um elemento da sua Casa Civil infetado com o novo coronavírus.

Embora não tenha de cumprir isolamento profilático porque o contacto com o referido elemento da sua Casa Civil foi considerado de baixo risco, o chefe de Estado disse na altura que a determinação das autoridades de saúde lhe "impõe uma vigilância passiva, o que implica não ir para aglomerações significativas durante 14 dias".

Segundo fonte de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa contactou com o referido elemento da sua Casa Civil de modo "muito breve", por um tempo "muito curto" e "com máscara, para dar indicações sobre determinadas questões internas, à margem das audiências aos partidos" realizadas na segunda-feira da semana passada.

As reações à notícia

No Twitter, o primeiro-ministro, António Costa, escreveu que contactou o chefe de Estado, tendo-lhe desejado uma "rápida e completa recuperação".

A candidata do Bloco de Esquerda às Presidenciais, Marisa Matias, foi uma das primeiras adversárias de Marcelo Rebelo de Sousa a reagir publicamente à notícia.

"Contactei agora Marcelo Rebelo de Sousa, lamentando que tenha testado positivo à Covid-19. Desejo-lhe as melhoras e faço votos de rápida recuperação", pode ler-se na publicação.

Também Ana Gomes desejou uma recuperação rápida a Marcelo Rebelo de Sousa. "Acabo de saber que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa está com covid. Desejo a continuação de falta de sintomas e rápido e franco restabelecimento", escreveu a antiga eurodeputada na sua conta na rede social Twitter.

A candidata presidencial não foi ainda contactada pela Presidência da República e está a aguardar instruções da Direção-geral de Saúde (DGS), depois de ser tornado público que Marcelo Rebelo de Sousa testou positivo à covid-19, informou fonte da sua campanha à agência Lusa.

Já o candidato liberal Tiago Mayan escreveu no Twitter que espera "que Marcelo Rebelo de Sousa não venha a desenvolver quaisquer sintomas, desejando-lhe uma rápida e forte recuperação".

O candidato presidencial do Chega, André Ventura, decidiu colocar-se “em isolamento profilático por segurança”, após ter estado num debate televisivo com o chefe de Estado e recandidato, Marcelo Rebelo de Sousa.

"No seguimento das notícias do teste positivo de Marcelo Rebelo de Sousa e após o contacto mantido com este, decidi ficar em isolamento profilático e entrar em contacto imediato com as autoridades de saúde para a realização do teste covid-19, cancelando todas as iniciativas até ter resultado do teste ou indicação contrária da Direção-Geral da Saúde", afirmou André Ventura à Lusa.

COVID-19: Marcelo junta-se à (longa) lista de políticos infetados pela pandemia
COVID-19: Marcelo junta-se à (longa) lista de políticos infetados pela pandemia
Ver artigo

O candidato presidencial João Ferreira referiu estar “tranquilo” relativamente ao facto de Marcelo Rebelo de Sousa ter tido um resultado positivo num teste à covid-19, acrescentando que vai aguardar por indicações das autoridades de saúde. "Estou tranquilo e farei aquilo que me recomendarem as autoridades de saúde. Neste momento estou absolutamente tranquilo", disse o candidato aos jornalistas à margem de uma ação na Padaria do Povo, em Lisboa.

Questionado pelos jornalistas se tenciona alterar a agenda de campanha em função desta situação, o eurodeputado frisou que a sua campanha "foi já alterada em função da mais recente situação epidemiológica", com cancelamentos e alteração de iniciativas. Desejando ao Presidente da República "uma pronta recuperação", o candidato do PCP disse vai aguardar, também, pelas indicações que sairão da reunião de responsáveis políticos e especialistas prevista para terça-feira.

O candidato presidencial Vitorino Silva informou que vai aguardar pelo contacto das autoridades sanitárias para saber se é um contacto de risco, depois de se saber que o Presidente da República está infetado com o novo coronavírus.

"Vou aguardar pelo contacto da Direção-Geral da Saúde (DGS). Estou bem. Estou tranquilo", disse Vitorino Silva em declarações à Lusa.

Marcelo Rebelo de Sousa e Vitorino Silva debateram na noite da última quinta-feira na RTP3. No sábado, o Presidente da República teve um frente-a-frente com Ana Gomes na TVI. Antes, na quarta-feira, o chefe de Estado debateu com André Ventura a corrida às Presidenciais na SIC. Na segunda-feira, o debate foi com João Ferreira. O primeiro frente-a-frente do Presidente da República a propósito das eleições foi com Marisa Matias no sábado (2 de janeiro) e o segundo com Tiago Mayan no domingo (3 de janeiro).

Portugal em estado de emergência

Em Portugal, morreram 7.925 pessoas dos 489.293 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado com efeitos desde as 00:00 de 08 de janeiro, até dia 15.

A pandemia de COVID-19 provocou pelo menos 1.934.693 mortos resultantes de mais de 90,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Última atualização às 23h59

Vídeo - Como passou o coronavírus de animais para humanos?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.