Em comunicado, a Autoridade de Saúde Regional informa que, “em articulação com o Governo dos Açores, a Câmara Municipal do Nordeste e a Santa Casa da Misericórdia do Nordeste”, foi determinado o encerramento da Estrutura Residencial para Idosos da Santa Casa.

Os utentes positivos ativos que se encontram internados no Centro de Saúde do Nordeste serão transferidos para o Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), em Ponta Delgada, adiantou ainda a Autoridade de Saúde açoriana.

Quanto aos utentes institucionalizados na Estrutura Residencial para Idosos da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste, estes transitam para o respetivo Centro de Saúde.

A Autoridade de Saúde dos Açores acrescenta ainda que os utentes recuperados que se encontram no Centro de Saúde do Nordeste e no Hospital de Ponta Delgada “serão transferidos para o Centro de Saúde da Povoação, passando a constituir o internamento desta unidade de saúde um espaço exclusivamente destinado a utentes recuperados de COVID-19″.

Por sua vez, os utentes de Cuidados Continuados Integrados que se encontravam internados no Centro de Saúde da Povoação serão transferidos para o Centro de Saúde da Ribeira Grande, designadamente para a ala recém-criada de acolhimento suplementar.

O registo do primeiro caso no lar da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste foi o de uma utente de 88 anos, que contraiu a infeção numa ida ao Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, através de contacto com uma profissional de saúde.

Após serem divulgados nos últimos dias mais quatro novos casos de COVID-19 naquele lar do Nordeste, o Conselho do Governo dos Açores decidiu, na sexta-feira, prorrogar a declaração do estado de calamidade pública naquele concelho, mantendo a cerca sanitária até às 00:00 de 18 de maio.

O Nordeste é o único concelho de Portugal que tem neste momento em vigor uma cerca sanitária.

Desde o início do surto foram confirmados nos Açores 143 casos da COVID-19 no arquipélago, 76 dos quais atualmente ativos, tendo ocorrido 53 recuperações (33 em São Miguel, nove na Terceira, cinco em São Jorge e cinco no Pico) e 14 mortes (em São Miguel).

A ilha de São Miguel foi a que registou mais casos (105), seguindo-se Terceira (11), Pico (10), São Jorge (sete), Faial (cinco) e Graciosa (cinco).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 250 mil mortos e infetou mais de 3,5 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.