A mortalidade em Portugal cresceu 27% em janeiro se compararmos com o que aconteceu no mesmo mês do ano passado.

Entre dezembro e fevereiro, morreram mais 4.625 pessoas com gripe do que no mesmo período do inverno passado, segundo o último Boletim de Vigilância Epidemiológica.

Mas janeiro foi mesmo o mês com mais mortos desde 2008. Segundo os números da Direção-Geral de Saúde (DGS), morreram mais 2.900 do que o habitual, escreve a TSF Online. No total, no mês passado Portugal registou 13.606 óbitos, mais 2.878 do que em janeiro de 2014 (+27%).

Os números da DGS confirmam ainda que a mortalidade subiu sobretudo entre quem tem mais de 70 anos, mas também esteve acima do normal na população abaixo dessa idade (um aumento próximo dos 10% face a 2014).

A DGS tem culpado o frio que potencia as consequências das doenças crónicas, as infeções respiratórias agudas e a gripe.

Mais de 30 mil mortos este inverno

De acordo com o último relatório do Instituto Ricardo Jorge, este inverno já morreram cerca de 34.600 pessoas, a maioria devido às baixas temperaturas e à gripe, sobretudo idosos com mais de 75 anos. Este é o maior registo dos últimos 16 anos, desde a época gripal de 1998.

Em fevereiro a mortalidade em Portugal continuou acima do esperado para a época (+15%). 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.