O imposto, de 50 centavos de dólar por litro (à volta de 45 cêntimos), será aplicado a bebidas açucaradas, incluindo as que contêm adoçantes artificiais. A medida abrange não só refrigerantes, mas também bebidas desportivas, águas aromatizadas, bebidas energéticas e chás adoçados, afirma o gabinete do presidente da câmara da cidade.

As únicas exceções são as bebidas compostas por, no mínimo, 50% de leite, frutas frescas ou vegetais frescos.

O conselho parlamentar de Filadélfia aprovou o novo imposto com 13 votos a favor e quatro contra na quinta-feira, depois de meses de discussão pública. A medida deve entrar em vigor em janeiro.

Leia também10 motivos para evitar os refrigerantes light

Saiba aindaAlimentos processados que está autorizado a comer

Os defensores dizem que a medida irá melhorar a saúde de 1,5 milhões de pessoas que vivem na cidade de Filadélfia, a quinta maior dos Estados Unidos.

Mais de 68% dos adultos e 41% das crianças da cidade têm excesso de peso ou são obesos.

Os críticos da medida acreditam que o aumento do preço será catastrófico para os pequenos empresários, uma vez que os clientes podem começar a comprar os produtos fora da cidade.

Dezenas de tentativas anteriores de aprovar leis semelhantes em outras cidades dos Estados Unidos falharam. Na Filadélfia, esta foi a terceira tentativa. O prefeito democrata, Jim Kenney, tentou reunir apoio para a proposta argumentando que o imposto - que prevê arrecadar 91 milhões de dólares por ano para os cofres da cidade - será aplicado no financiamento da educação infantil na cidade.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.