O Irão é um dos países mais afetados pelo novo coronavirus (Covid-19) registando 1.300 mortos.

Hoje, o país assinala o Ano Novo (1399 de acordo com o calendário da República Islâmica) tendo o ‘ayatollah’ Ali Khamenei destacando os sacrifícios dos médicos e do corpo de enfermagem do Irão face à pandemia.

Estado de Emergência: as principais medidas do governo para travar o COVID-19
Estado de Emergência: as principais medidas do governo para travar o COVID-19
Ver artigo

O líder supremo disse que pediu a deus "grandes vitórias para o país" tendo-se referido ao ano que agora termina como "turbulento" por causa da pandemia e pelas sanções impostas pelos Estados Unidos.

"Face às sanções mais severas das história, impostas à indústria petrolífera (iraniana) pelos terroristas internacionais (...) o nosso povo escreveu uma nova página - épica - ao aguentar a economia do país sem exportar petróleo.

Os Estados Unidos reintroduziram desde 2018 sanções económicas ao Irão, acusando-o de não cumprir um acordo sobre limitação do seu programa nuclear, o que Teerão nega, tendo Washington abandonados o acordo assinado por várias países.

Acompanhe ao minuto os efeitos do COVID-19 no país e no mundo

Os vírus e os coronavírus: quais as diferenças?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.