O primeiro-ministro Manasseh Sogavare declarou num discurso televisivo que um estudante, que chegou recentemente das Filipinas num voo de repatriamento que transportava 96 passageiros, testou positivo para a covid-19.

"Dói-me dizer que perdemos o nosso status de país livre da covid-19, apesar do nosso esforço coletivo para impedir que a pandemia chegasse ao nosso país", afirmou.

O primeiro-ministro incitou os 600.000 habitantes do arquipélago a manter a calma e explicou que foi ativado o rastreamento de contactos, assim como outras medidas para evitar a propagação do novo coronavírus e que não é necessário adotar um confinamento.

O estudante, que testou negativo três vezes nas Filipinas antes de embarcar, deu positivo num exame de rotina ao chegar à capital, Honiara, e agora está em isolamento.

Outros 18 estudantes que testaram positivo permaneceram em quarentena em Manila.

Desde que as Ilhas Salomão fecharam as suas fronteiras, em março, mais de 400 estudantes ficaram bloqueados nas Filipinas, um país muito afetado pela epidemia.

Sob a pressão dos pais, as autoridades das Ilhas Salomão organizaram o repatriamento em três voos. O primeiro chegou na terça-feira.

Apesar deste primeiro teste positivo, Sogavare explicou que o governo repatriará os últimos estudantes.

Só pequenos países insulares e alguns territórios não foram afetados pelo vírus: Kiribati, Ilhas Marshall, Micronésia, Nauru, Palau, Samoa, Tonga, Tuvalu e Vanuatu.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.