Entre os novos equipamentos adquiridos estão “um vídeo-processador, uma fonte de luz fria, um vídeo-grastroscópio e um vídeo-colonoscópio” que, segundo o Conselho de Administração (CA) do CHO “permitem uma maior precisão no diagnóstico realizado, graças à melhor visualização de lesões com menores dimensões, detetando-as mais precocemente”.

Os novos equipamentos estão em funcionamento desde o dia 12 de março e vão permitir “melhorar a qualidade dos exames complementares realizados pelo serviço, graças à melhor qualidade de imagem que transmitem”, segundo uma nota hoje divulgada pela administração do CHO.

De acordo com o CHO, o investimento vem “na sequência do aumento significativo dos indicadores de produtividade” do serviço que, em 2014, registou um aumento de consultas e de exames realizados.

As consultas aumentaram de 5.595 em 2013 para 6.002 em 2014, tendo sido realizadas mais 407 consultas, o que corresponde a um crescimento de 11,3%.

Em termos de meios complementares de diagnóstico (incluindo endoscopias e colonoscopias) o aumento foi de 212 exames, subindo de 2.862 em 2013 para 3.074 em 2014.

O CHO resulta da fusão dos centros hospitalares do oeste Norte e do Oeste Sul e integra os hospitais das Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche.

Abrange, além aqueles concelhos, as populações de Óbidos, Bombarral, Cadaval, Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra, servindo mais de 292.500 pessoas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.