Aurélio Rodrigues, que falava na sessão solene que assinalou o sexto aniversário do Centro Hospitalar, reconheceu que é necessário investir “vários milhões de euros” na requalificação e modernização dos três hospitais.

“Temos em curso intervenções de reabilitação das instalações e elencámos as necessidades dos investimentos prioritários, com intervenções faseadas nos três polos hospitalares, que esperamos possam concretizar-se nos próximos dois anos”, disse.

10 doenças perigosas que não apresentam qualquer sintoma
10 doenças perigosas que não apresentam qualquer sintoma
Ver artigo

Para isso, o presidente do conselho de administração do CHBV conta recorrer a planos de cooperação entre o Centro Hospitalar do Baixo Vouga, o Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH) e os municípios de Aveiro, Águeda e Estarreja.

“A concretização destes projetos de requalificação e modernização da estrutura de saúde da região permitirá dar um salto qualitativo nas condições de trabalho dos profissionais, com evidentes repercussões na qualidade dos cuidados prestados aos cidadãos”, sublinhou.

Uma sombra do passado

Do presidente da Câmara de Estarreja, Diamantino Sabina, o responsável hospitalar havia escutado o lamento de que o Hospital Visconde de Salreu “é hoje uma sombra do que foi”. Na resposta, Aurélio Rodrigues aludiu a um protocolo a celebrar com a autarquia “para criar as condições de reabilitação do Hospital Visconde de Salreu, melhorando as condições de trabalho dos profissionais de saúde e as condições de conforto e atendimento dos cidadãos”.

“Em 2016 concretizámos no polo de Estarreja um investimento superior a um milhão de euros, na requalificação de cerca de 20% da área hospitalar para a instalação da unidade de cuidados paliativos, com capacidade para 16 camas, que está em pleno funcionamento”, lembrou.

A renovação ou substituição de equipamentos obsoletos tem sido outra preocupação da administração. No ano de 2015 foram investidos em equipamentos 886 mil euros, em 2016 o montante foi de 1,7 milhões de euros, em 2017 já se situou em 2,5 milhões de euros e em 2018 a previsão é de mais de três milhões de euros, segundo os dados que avançou.

“Vimos aprovados três projetos de investimento estrutural, no âmbito do quadro comunitário em vigor, cujo valor total ascende a mais de 4,5 milhões de euros, que visam intervenções nos polos de Águeda e de Aveiro, que estão a decorrer neste momento”, salientou também.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.