Um estudo das Universidades de Bristol e Southampton, publicado no British Medical Journal, revela que a vontade de um homem usar preservativo numa relação sexual casual varia consoante a beleza física da parceira.

A investigação foi feita com base numa amostra pequena: 51 homens entre os 19 e os 61 anos.

Os investigadores convidaram os homens heterossexuais a avaliar fotos de 20 mulheres diferentes e a dizer com as quais concordariam ter sexo sem proteção. Segundo as conclusões do estudo, para os homens, quanto mais atraente fosse a mulher, menores seriam as hipóteses de terem uma doença sexualmente transmissível e portanto maior seria a probabilidade de se deitarem com as mesmas sem proteção.

O estudo conclui que, de maneira geral, as pessoas tendem a associar a boa aparência à saúde.

No entanto, as doenças sexualmente transmissíveis são democráticas: afetam feios, bonitos, pobres e ricos.

Leia aindaQuem inventou o preservativo? 12 curiosidades sobre a medicina (e os seus príncipes) 

Veja tambémO sexo oral transmite VIH/Sida? 10 dúvidas frequentes

O inquérito demonstrou que, em média, os homens perdem a virgindade aos 18, sendo que o participante mais precoce perdeu aos 14 e o mais velho aos 30.

No que toca ao número de parceiras sexuais, um homem tem em média nove, sendo que o máximo de parceiras registado pelo estudo foram 60.

Saiba aindaAs 8 doenças sexualmente transmissíveis mais perigosas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.