Pode dar-nos cinco dicas para erradicar a SIDA numa cidade como Lisboa?

A estratégia a seguir em Lisboa não é muito diferente da que está recomendada para outros grandes centros urbanos, embora tenha de ser adaptada a este contexto específico.

Os 16 sintomas mais comuns do VIH/Sida
Os 16 sintomas mais comuns do VIH/Sida
Ver artigo

Qual é essa estratégia?

Precisamos de eliminar as barreiras de acesso à prevenção, ao diagnóstico e ao tratamento, especialmente nas populações mais vulneráveis: migrantes, homens que têm sexo com homens, trabalhadores do sexo e pessoas que usam drogas.

Felizmente estamos a conseguir rastrear cada vez mais casos, o que se conseguiu através do aumento do acesso aos testes, sobretudo em estruturas próximas das pessoas

Temos de diminuir a discriminação e desmistificar algumas crenças associadas à infeção pelo VIH/SIDA. É necessária mais informação sobre a doença para a população em geral, sobretudo sobre os meios disponíveis para a prevenir e rastrear.

VIH/Sida nos homens que têm sexo com homens (HSH)

Em Portugal, o número de casos diagnosticados aumentou em 50% na última década e o número de diagnósticos na fase assintomática duplicou nesse período, segundo dados do GAT - Grupo de Ativistas em Tratamentos. Essa tendência para o crescimento da infeção não se observa noutros grupos da população. Nem todas as pessoas sabem que estão infetadas pelo VIH. Uma em cada cinco pessoas infetadas não sabe que é portadora do VIH.

Como é possível fazer isso?

Através de uma maior articulação entre todos os parceiros que desenvolvem trabalho na área do VIH/SIDA, desde a sociedade civil até aos órgãos governamentais, passando obviamente pelos cuidados de saúde.

Por fim, é necessário um investimento financeiro e um compromisso de todos para implementar estas estratégias de forma sustentável, e efetuar a respetiva monitorização e avaliação. São estas as cinco dicas.

Porque é que taxa de novos diagnósticos de VIH está a aumentar na comunidade gay? 

Porque felizmente estamos a conseguir rastrear cada vez mais casos, o que se conseguiu através do aumento do acesso aos testes, sobretudo em estruturas próximas das pessoas. O aumento do turismo sexual e os fluxos migratórios também podem estar a contribuir para este aumento.

Sofia Ribeiro, médica
Sofia Ribeiro, médica créditos: DR

Quem está em risco de contrair VIH?

De forma simples? Todas as pessoas sexualmente ativas e ainda aquelas que têm algum dos restantes comportamentos de risco pelo menos uma vez na vida.

É realista pensar no fim da SIDA no mundo?

A ONUSIDA está a trabalhar no sentido de eliminar o VIH/SIDA como ameaça de saúde pública a larga escala até 2030, embora isso não signifique necessariamente que consigamos eliminar a transmissão por completo.

Em que ponto está a implementação do Projeto Fast Track Cities em Portugal? O que pode ser feito para melhorar ou acelerar a sua implementação?

No dia 29 de maio de 2017 foi formalizada a adesão ao projeto Fast Track Cities pelas cidades de Lisboa, Porto e Cascais, através da assinatura da declaração de Paris pelos Presidentes dsa Câmaras Municipais destas cidades.

O despacho n.º 5216/2017 criou um grupo de trabalho multidisciplinar liderado pelo Professor Kamal Mansinho, cujo objetivo era definir uma estratégia integrada para a eliminação do VIH/SIDA e definir o posterior alargamento a outras cidades.

O grupo de trabalho produziu um documento público no qual é feita uma reflexão sobre as barreiras que ainda existem em Portugal para a eliminação do VIH/SIDA e as estratégias que podem ser implementadas para esse fim. Neste momento as cidades de Lisboa, Porto e Cascais estão a trabalhar com os parceiros relevantes no sentido de adaptar e implementar as recomendações do projeto.

Sofia Ribeiro é médica e tem mestrado em Saúde Pública pela London School of Hygiene and Tropical Medicine. É atualmente consultora do GAT para a iniciativa Fast Track Cities em Lisboa. O projeto foi lançado no Dia Mundial da SIDA em Paris, em 2014. Pretende, em todo o mundo, envolver a governação local, as instituições de saúde, e as instituições da sociedade civil. O objetivo é eliminar de uma forma local o VIH e criar uma rede integrada de cuidados que envolva as várias instituições.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.